Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-03-2007

SECÇÃO: Região

CASAS PRÉ-FABRICADAS EM ARCO DE BAÚLHE DEMOLIDAS

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto procedeu no dia 20 de Março ao início dos trabalhos de demolição das casas pré-fabricadas existentes no lugar de Carvalhal, em Arco de Baúlhe.
Construídas com o objectivo de acorrer às necessidades dos desalojados do Ultramar, doze habitações pré-fabricadas ali implantadas há 30 anos, beneficiaram, ao longo do tempo, famílias com grandes carências económicas sendo que nos últimos anos as condições de habitabilidade das mesmas se tinham degradado de forma muito evidente.

Demolidas as casas, o local será revitalizado
Demolidas as casas, o local será revitalizado
Actualmente desabitadas, uma vez que os locatários destas habitações foram em Dezembro de 2006, realojados no novo complexo habitacional construído pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e pelo Instituto Nacional de Habitação, naquela vila Arcoense, a Autarquia avançou agora com a demolição daquelas edificações obsoletas, que se encontravam já em adiantado estado de degradação.
Recorde-se que a decisão desta demolição foi anunciada aquando do realojamento das famílias outrora ali residentes e a sua concretização vai possibilitar, em breve, a recuperação e a revitalização urbana daquele espaço central da vila, cujo projecto será oportunamente divulgado.
Segundo informação divulgada, ali nascerá uma zona de lazer e recreio, propícia ao bem-estar e à ocupação dos tempos livres da população Arcoense.
Recorde-se ainda, que das 21 habitações sociais recentemente construídas no Arco de Baúlhe, onze apartamentos foram ocupados por famílias que até aqui residiam naquele bairro precário da freguesia, continuando a pagar rendas ajustadas aos seus rendimentos. Estão assim garantidas melhores condições de vida a estas onze famílias, que por dificuldades financeiras, de outra forma não conseguiriam usufruir do conforto que as habitações agora cedidas lhes proporcionam.
De referir também que estes blocos de casas construídas em terrenos adquiridos pela Autarquia naquela vila, no lugar do Souto, junto à Central de Camionagem, desenvolvem-se em três pisos e ocupam uma área de 2.050 metros quadrados, apresentando habitações de diversas tipologias coerentes com as necessidades dos destinatários. Estes blocos de habitação social dispõem ainda de um logradouro coberto, zona de estacionamento, espaços de lazer e de recreio, parque infantil e campo de jogos destinados à ocupação dos tempos livres.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.