Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-03-2007

SECÇÃO: Região

Ciclo de Conferências “Políticas de Futuro” debate
“A Importância da Biomassa na Defesa da Floresta”

No âmbito do Ciclo de Conferências “Políticas de Futuro” que a autarquia de Cabeceiras de Basto está a dinamizar desde 2006, decorreu no dia 27 de Março, no Auditório Municipal Ilídio dos Santos, a 10ªedição, desta feita subordinada ao tema “A Importância da Biomassa na Defesa da Floresta”.

A Biomassa Florestal trouxe a Cabeceiras  o Engº Gil Patrão
A Biomassa Florestal trouxe a Cabeceiras o Engº Gil Patrão
Trata-se de um tema tão actual como importante no sector das energias renováveis que trouxe a Cabeceiras de Basto o Engº Gil Patrão, administrador da EDP Produção – Bioelétrica, SA e do Centro de Biomassa para a Energia, que, entre outras actividades desempenhadas, apresenta um vasto percurso associado ao sector do aproveitamento energético deste recurso endógeno que cobre 38 por cento do país, que é a floresta e sobre o qual dissertou.
Na sua intervenção, o Engº Gil Patrão, explicou ao numeroso público presente quais as vantagens da Biomassa, que consiste no aproveitamento dos resíduos florestais numa vertente múltipla de limpeza da floresta (reduzindo o risco de fogos florestais), sendo, ao mesmo tempo, uma fonte de rendimento proveniente da venda dos mesmos (complemento de riqueza para o mundo florestal) e tem como objectivo final a produção de energia.
Para este especialista, outra das vantagens da produção da Biomassa consiste em colmatar a libertação de CO2, com a renovação da floresta (corte e plantação controlados) através da fotossíntese e contribui para reduzir a importação de outros recursos energéticos como o petróleo de outros recursos energéticos como o petróleo, o carvão ou o gás.
Referiu ainda que o conjunto de Centrais de Biomassa Florestal a construir no país representa um investimento avultado, que exige uma nova atitude por parte da sociedade, já que 87 por cento da floresta pertence ao sector privado, 10 por cento ao sector dos baldios e apenas 3 por cento é propriedade do Estado.
Por sua vez, o Presidente da Câmara, Engº Joaquim Barreto, informou os presentes que actualmente estão em funcionamento duas Centrais de Biomassa Florestal, localizadas em Mortágua e em Vila Velha de Ródão, esta última recentemente inaugurada e em cuja cerimónia, realizada a 22 de Março, foi anunciada, pelo Ministro da Economia Manuel Pinto, a atribuição de cinco novas licenças à EDP Bioeléctrica, destinadas a reforçar a Central de Mortágua e à construção de novas unidades em Cabeceiras de Basto, Gondomar, Oleiros e Monchique que permitirão acrescentar mais 57 MW à potência instalada em Portugal.
Para o autarca este é o culminar de uma década de “reivindicações” tendo em vista a construção de uma Central de Biomassa em Cabeceiras de Basto, que abrangerá 21 concelhos do norte do país e que, de acordo com o previsto será executada até finais de 2009.
Adepto das energias renováveis há longos anos, o autarca cabeceirense salientou ainda que a construção da central no concelho, conduzirá não só à valorização de um importante recurso endógeno destas terras, como também, contribuirá para a criação de novos postos de trabalhos e para a produção de energia.
Recorde-se que este Ciclo de Conferências é uma iniciativa que visa, numa perspectiva cívica e política, informar, formar e sensibilizar a população para temas diversos, promovendo mensalmente o debate em espaço aberto e alargado a todas as áreas e sectores da vida local, assim como torná-lo dinâmico e participativo por todos aqueles que desejam e lutam por melhor qualidade de vida e pelo desenvolvimento da sua terra.
Estas conferências, promovidas pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, têm como público alvo a população em geral e em particular os quadros da Autarquia, atendendo à sua valia técnica, social e política e ainda à diversidade dos temas e à qualidade académica dos prelectores.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.