Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-10-2006

SECÇÃO: Região

Museu das Terras de Basto apresenta
“Um olhar sobre a medicina popular”

Museu das Terras de Basto
Museu das Terras de Basto
Continua patente ao público no Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe, a exposição subordinada ao tema “Um olhar sobre a medicina popular”.
A reprodução de uma farmácia antiga, a apresentação das ervas utilizadas para o tratamento dos males, o consultório médico e ainda a exibição do ambiente doméstico e os utensílios utilizados no tratamento do doente constituem esta interessante exposição que transporta o visitante para a realidade de outrora. Crenças, rezas, costumes e tradições estão espalhadas ao longo desta mostra, apresentado assim a medicina praticada pelas nossas gentes.
Medecina Tradicional
Medecina Tradicional
Recorde-se que esta iniciativa tem como objectivo principal dar a conhecer os “remédios caseiros”, através da ervanária local, com destaque para o alecrim, a erva de S. Roberto, a arruda, a salva, a erva cidreira, entre outras, alguns deles utilizados em tempos pela população desta região de Basto, outros ainda muito presente no quotidiano das famílias Cabeceirenses e transmitidos ao longo de várias gerações nesta terra.
Valorizando o rico património cultural destas Terras de Basto, esta exposição enquadra-se na viagem que o Museu propõe à aldeia, onde os usos, costumes e a etnografia popular Cabeceirense estão em destaque.

150 anos dos Caminhos de Ferro

Comboio
Comboio
Ainda no Museu das Terras de Basto, desta feita na sala dos comboios, continua igualmente patente a exposição subordinada à comemoração dos “150 anos dos Caminhos de Ferro”. Esta surgiu com o objectivo de mostrar ao público tudo o que envolve a construção dos caminhos de ferro e a vida dos profissionais desta área, nomeadamente, os revisores, que, em tempos deram vida àquela estação, numa viagem que nos transporta no tempo e trás à estampa os eventos, as inaugurações, as obras e as iniciativas levadas a cabo neste sector, e em especial na linha do Tâmega.
Ferramentas utilizadas na construção das linhas ferroviárias, a carruagem real, bem como os instrumentos de trabalho dos funcionários da estação, como as bandeiras de sinalização, o pica, os bilhetes de comboio, a vestimenta do revisor, entre muitos outros, podem ser apreciados nesta exposição. Também as notícias publicadas na altura da abertura e do encerramento da linha do Tâmega, que liga os concelhos de Amarante, Celorico e Cabeceiras de Basto, fazem parte desta mostra que assinala uma época importante do desenvolvimento desta região.
Ambas as exposições podem ser visitadas de Terça a Domingo, das 09h00 às 12h00 e das 14h30 às 17h30, até Maio de próximo ano.
Recorde-se que o Museu das Terras de Basto funciona na antiga estação de Caminhos de Ferro da vila do Arco de Baúlhe desde Maio de 2004 e apresenta ao visitante a realidade de outrora, integrando uma forte componente da cultura e da vivência desta terra, através de uma viagem no tempo.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.