Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-09-2006

SECÇÃO: Opinião

Eterna poetiza de mim

foto
Sou como peregrina da escrita,
Sou como a brisa que as almas agita,
Sou de ti, sou de mim, sou do mundo,
Agora escrevo, mais constante, mais profundo.

Dentro do meu ser vi o mar,
Nele me vi a naufragar,
Mar de ideias, de ideias,
Nesse mar, me quero entregar.

Toda a vida sonhei ser o que não fui,
A todo o momento quis ser tudo, em todas as coisas,
Só não quis ser da terra desalento,
Só não quis do Universo ser poetiza de momento…

Quero ser eterna, pois eterno é meu pensar,
Eterno é meu sentir,
Eterno é meu olhar que sobre o mar
Um dia se irá afogar…

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.