Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-03-2006

SECÇÃO: Última Página

Com a moção “Um novo Ciclo com a determinação de sempre”
Joaquim Barreto é de novo recandidato à distrital do PS

O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, apresentou, formalmente, no dia 13 de Março, a sua recandidatura ao cargo de Presidente da Federação Distrital de Braga do Partido Socialista.
Joaquim Barreto, apresentou no Hotel Turismo, a sua recandidatura ao lugar de Presidente da Federação Distrital de Braga do Partido Socialista.

Joaquim Barreto reuniu o apoio de autarcas e militantes de todo o distrito
Joaquim Barreto reuniu o apoio de autarcas e militantes de todo o distrito
Uma sala repleta de apoiantes socialistas vindos praticamente de todos os concelhos, para marcar presença neste acto formal, em que Joaquim Barreto decide apresentar a sua recandidatura ao cargo que tem desempenhado até agora. Entre eles, Mesquita Machado [Presidente da Câmara de Braga], António Magalhães [Presidente da Câmara de Guimarães], Fernando Moniz [Governador Civil de Braga], António Braga [Secretário de Estado das Comunidades], sete deputados eleitos pelo distrito, mais três presidentes de Câmara e 11 das 14 concelhias. Presentes estiveram também, o Director Regional de Agricultura, António Ramalho, a directora da Segurança Social, Maria do Carmo Antunes, além do ex-governador civil, Marcelino Pires, do ex-presidente da Assembleia Municipal de Braga, Sousa Fernandes, dos ex-autarcas de Vieira e da Póvoa de Lanhoso, Jorge Dantas e Lúcio Pinto, respectivamente, dos vereadores de Braga, Palmira Maciel e Carlos Malainho, bem como diversos presidentes concelhios do PS.
Na sua intervenção Joaquim Barreto, começou por referir que as cerca de cinco centenas de militantes que subscreveram o documento de apoio à sua recandidatura cobrem todo o distrito, à excepção de Vizela onde espera vir a recolher apoios. A este apelo, Joaquim Barreto respondeu com a sua recandidatura, reflexo de grande disponibilidade para “servir o partido”.

Aliar inovação à experiência

Um novo ciclo, com a determinação de sempre, é o lema desta candidatura, que promete aliar a inovação com a experiência e desta forma lutar pela descentralização e pela regionalização, contra o desemprego numa postura solidária, mas atenta e crítica à actuação do Governo.
Entre os principais objectivos, que Joaquim Barreto pretende incremetar caso ganhe as eleições, que se disputam no próximo dia 21 de Abril, figura o respeito pelos valores de sempre como a solidariedade, para com os mais necessitados e que enfrentam situações de desemprego, de probreza e de risco de exclusão, assim como o reforço da proximidade das estruturas da Federação às Concelhias, aos militantes e aos simpatizantes, tendo em vista garantir a unidade dos militantes e dos responsáveis políticos dos diversos concelhos. Esta candidatura defende ainda o princípio fundamental da descentralização e do processo de regionalização, ao mesmo tempo que visa maior participação em dinâmicas sociais, capazes de exigir rigor e seriedade dos responsáveis políticos, num entendimento da política como um serviço à sociedade e aos cidadãos, com vista ao bem-estar comum.
Joaquim Barreto, referiu também, que este novo ciclo passa por saber acompanhar e ser parte activa nas mudanças expressas pelas dinâmicas sociais e políticas no distrito e no país. A aposta na qualificação /educação das pessoas, o desafio das tecnologias da informação e da inovação, assente na divulgação generalizada do conhecimento figuram ainda nesta candidatura que exige a necessidade de encontrar novas formas organizativas do PS, aproveitando as vantagens de meios, como a internet, que facilitam a criação de redes incentivadoras de participação cívica e política, criando grupos de estudos temáticos capazes de apresentar propostas e sugestões inovadoras e transformadoras do tecido social.

Combate ao desemprego e reforço do PS

Uma das principais preocupações desta candidatura que assenta na experiência e na determinação, é o desemprego e a situação difícil do ponto de vista social e económico que o país atravessa, mas que não deve constituir um motivo de desânimo, mas sim um desafio para vencer.
Importa referir também, que apesar, de no período de um ano, o partido ter enfrentrado três actos eleitorais, sendo que nas legislativas os resultados foram bons, enquanto que nas autárquicas e nas presidencias, foram menos bons, ainda que superiores à média nacional, é tempo de relançar o PS, para que em 2009, estejam reunidas as condições para vencer de novo as eleições legislativas e reforçar a presença do PS nas Câmaras e nas Juntas de Freguesia.
Em suma, esta candidatura por “Um novo Ciclo”, conta com a participação de militantes e simpatizantes, alguns com provas dadas em cada um dos concelhos do distrito e outros mais novos, que se envolveram recentememnte na política activa, no respeito pela liberdade, igualdade e solidariedade.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.