Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-01-2006

SECÇÃO: Região

Autarquia promoveu jantar convívio com Imigrantes

À semelhança do ano transacto, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, promoveu no dia 14 de Janeiro, uma confraternização com os imigrantes que presentemente se encontram a trabalhar no concelho de Cabeceiras de Basto.
Segundo informação divulgada, tratou-se de uma iniciativa levada a cabo pela Autarquia que se realiza pela segunda vez consecutiva, com o objectivo de proporcionar a cerca de três dezenas de imigrantes momentos de convívio e confraternização, em especial nesta quadra festiva do ano especialmente assinalada pela Comunidade de Leste.

Imigrantes a trabalhar no concelho em confraternização com responsáveis da Autarquia Cabeceirense
Imigrantes a trabalhar no concelho em confraternização com responsáveis da Autarquia Cabeceirense
Um gesto revelador do acolhimento e da hospitalidade que caracteriza o povo de Basto e que foi do agrado de ucranianos, moldavos, russos, cabo verdianos e brasileiros que estiveram presentes nesta iniciativa que todos pretendem ver repetida.
A trabalhar e a residir no concelho há alguns anos, muitos deles aproveitaram esta ocasião para se conhecer melhor, partilhar as suas experiências e estreitar laços de amizade.
Na ocasião, Joaquim Barreto, manifestou novamente a sua intenção de dinamizar acções de formação de Língua Portuguesa, tendo em vista auxiliar os imigrantes a ultrapassarem os naturais problemas de comunicação, ajudando a compreender e a conhecer melhor o Português e, desta forma, oferecer melhores condições de vida a muitos dos imigrantes que escolheram Portugal para viver e ganhar a vida.
Consciente do percurso que outrora os Portugueses efectuaram pelos quatro cantos do mundo, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem lançado e promovido várias acções direccionadas para as comunidades emigradas, pretendendo agora, dinamizar também um melhor entendimento entre os imigrantes, provenientes sobretudo de Leste aqui radicados e os cabeceirenses.
Este processo de conhecimento e de aproximação entre povos permitirá não só promover a cultura e a história de Portugal, mas também conhecer os usos e costumes deste povo.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.