Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-12-2005

SECÇÃO: Região

Interior do país mais próximo dos grandes centros
NOVOS LANÇOS DA AUTO-ESTRADA A7/IC5 ABRIRAM AO TRÂNSITO

A abertura ao trânsito da A7, entre Guimarães e Vila Pouca de Aguiar, no passado dia 23 de Dezembro, dota o interior norte do país uma nova ligação ao litoral, cuja execução contribuirá certamente para o progresso e para o desenvolvimento desta região e também de Basto.
Tendo conhecimento da abertura ao trânsito dos lanços da auto-estrada A7/IC5 que ligam Guimarães a Vila Pouca de Aguiar, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto congratulou-se com a conclusão de mais uma etapa desta obra estruturante que atravessa o interior do país e que representa um acontecimento importante para o desenvolvimento do nosso concelho e da região, dado tratar-se de uma via de comunicação que vai aproximar-nos das grandes cidades Portuguesas e ligar-nos até à Europa, colocando a nossa terra num dos principais eixos rodoviários de Portugal.
A abertura [no dia 22 de Dezembro, a partir das 24h00m] dos lanços referidos permitirá percorrer a distância de Guimarães a Vila Pouca de Aguiar em pouco mais de vinte minutos e em breve continuar a ligação com o troço Vila Real – Chaves do IP3/A24.

foto
Ficam assim conluidos sessenta e quatro novos quilómetros de auto-estrada com portagem, constituindo-se como uma peça fundamnetal para o fecho da rede viária prevista pelo Plano Rodoviário Nacional para a região. O investimento previsto no âmbito da chamada “concessão Norte” da Aenor, fica desta forma, praticamente concluido e consequentemente, permite que as novas vias rasguem um novo canal entre o litoral e o interior norte de Portugal.
Em termos práticos a A7 que já ligava a Póvoa de Varzim a Guimarães, cruzando-se com a A3 em Famalicão avança agora para o interior, mais precisamente até vila Pouca de Aguiar, com nós em Calvos (Guimarães de ligação à A11), Fafe, Arco de Baúlhe ( de acesso a Cabeceiras de Basto, Mondim e Celorico, da região de Basto) e Ribeira de Pena.
O percurso entre Guimarães e Vila Pouca, que até aqui demorava cerca de uma hora a percorrer, poderá ser feito em pouco mais de vinte minutos. Futuramente, esta via terá ainda a ligação com o troço Vila Real – Chaves do IP3 /A24.
A A7 termina, para já, numa rotunda nas imediações de Vila Poca de Aguiar, sendo certonque futuramente a via se irá alongar por mais algumas centenas de metros de modo a comunicar com o IP3/A24, o qual vindo do interior centro, ali passará a caminho de Chaves e da rede de auto-estradas espanholas.

Auto-estrada – culminar de uma velha aspiração do Município

Recorde-se que já se encontra aberto ao trânsito, desde 19 de Novembro de 2004, o lanço que liga Cabeceiras de Basto (Arco de Baúlhe) a Fafe, troço este que representou o culminar de uma velha aspiração, uma ideia, um projecto que um conjunto de autarcas, Presidentes de Câmara desde Fafe a Valpaços, idealizaram e reivindicaram numa reunião realizada em Março de 1996, aqui no Município de Cabeceiras de Basto.
Em nota divulgada á imprensa, a Autarquia Cabeceirense agradece a todos os que se envolveram e participaram nesta grande obra que vai contribuir para o bem estar das populações da nossa terra e do interior Norte de Portugal.
Desses, destacamos o Primeiro Ministro e o Ministro das Obras Públicas de então, Engº António Guterres e Engº João Cravinho, que assinaram em 1999 o contrato de concessão da construção da Auto-estrada do Norte A7/IC5 e a Empresa Concessionária AENOR, que realizou o empreendimento.
Além do agradecimento a Autarquia, congratular-se também com esta via de comunicação, na expectativa de que se abrirão novos horizontes de progresso e de desenvolvimento para as terras do interior e de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.