Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-11-2005

SECÇÃO: Região

Refojos
Antigo Posto da GNR ardeu

O edifício que albergou durante vários anos o Posto da Guarda Nacional Repúblicana, localizado no lugar das Acácias, em Refojos, a escassos metros do centro histórico da vila de Cabeceiras de Basto, ardeu no passado dia 26 de Novembro.
Bombeiros Voluntários do concelho e também de Fafe, combateram as chamas que rapidamente se propagaram por todo o edifício, de traça antiga, com o interior revestido a madeiras, estuques revestidos a tintas que contribuiram certamente para alastrar de forma mais acelarada as chamas que consumiram o edifício.

O estado em que ficou o edifício
O estado em que ficou o edifício
Ao que sabemos, as causas encontram-se ainda por apurar, mas sobre a mesa está a hipótese de mão criminosa, isto porque, desocupado há algum tempo, o antigo Posto da GNR servia agora de local para práticas menos recomendáveis, como era o caso de consumo de drogas.
O acontecimento atraiu ao lugar muitas pessoas, que ao aperceberem-se da ocorrência se deslocaram para observar e para se inteirar da situação.
O edifício, ficou assim, reduzido a cinzas e apesar do eficaz rescaldo efectuado pelos bombeiros voluntários, cuja pronta intervenção impediu a propagação do mesmo ao bairro residencial limitrofe, as chamas reapareceream na manhã seguinte, levantando algumas dúvidas sobre a origem deste incêndio que destruiu o antigo edifício que já foi também o Hospital, agora propriedade da Câmara Municipal, que para ali tem prevista a construção do primeiro hotel de Cabeceiras de Basto.

Unidade Hoteleira vai arrancar no local
A violência das chamas
A violência das chamas

O local será, em breve, transformado numa unidade hoteleira. A decisão emergiu da reunião camarária ocorrida a 11 de Dezembro de 2003, durante a qual foi decidida a aquisição, à Santa Casa da Misericórdia, do prédio urbano onde funcionou o antigo Posto da GNR. Localizado no centro da vila de Cabeceiras, este edifício, agora em ruínas, é composto por uma casa de rés-do-chão, terreno e logradouro anexo, com uma área de 1820m2, destina-se à construção de uma unidade hoteleira.
Com esta iniciativa a Autarquia criou as condições necessárias ao preenchimento de uma lacuna há muito sentida nestas terras.
Recorde-se que a Câmara Municipal tem feito investimentos acentuados na área do turismo e na construção de equipamentos sócio-culturais e desportivos que atraem a estas terras um número crescente de visitantes.
O Centro de Educação Ambiental de Vinha de Mouros, a Pista de Pesca Desportiva de Cavez, as Praias Fluviais, as áreas de lazer, o Centro Hípico, entre outros equipamentos já construidos, a que se junta a gastronomia, o artesanato e todo um património natural e histórico rico e variado, garantem futuramente a restabilização desta nova estrutura direccionada para o turismo. A unidade hoteleira a construir, brevemente, em Cabeceiras de Basto vem, desta forma, dar resposta a uma crescente procura dos inúmeros forasteiros que aqui se deslocam com frequência para conhecer e apreciar as potencialidades deste concelho.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.