Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-11-2005

SECÇÃO: Região

Museu das Terras de Basto recebeu
Menção Honrosa para melhor Museu Português

O Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Dr. Jorge Machado, deslocou-se, no dia 11 de Novembro, ao Museu Rural e do Vinho do concelho do Cartaxo para participar no jantar comemorativo do 40º aniversário da Associação Portuguesa de Museologia (APOM). Neste evento, o Museu das Terras de Basto foi distinguido com a Menção Honrosa para o Melhor Museu Português, valorizando-se, desta forma, o trabalho que tem sido desenvolvido no sentido de afirmar a importância e a originalidade deste equipamento cultural da região de Basto.
A funcionar na antiga estação de Caminhos de Ferro da vila do Arco de Baúlhe desde Maio de 2004, o Museu das Terras de Basto apresenta ao visitante a realidade de outrora, integrando uma forte componente da cultura e da vivência desta terra.

Dr. Jorge Machado recebe o galardão que distingue o Museu das Terras de Basto, do Arco de Baúlhe
Dr. Jorge Machado recebe o galardão que distingue o Museu das Terras de Basto, do Arco de Baúlhe
Ao visitar o Museu, inicia-se uma viagem no tempo. Recordam-se modos de vida dos antepassados e apreciam-se as carruagens de comboio que, em tempos, foram o mais importante meio de transporte existente nas Terras de Basto.
A distinção atribuída ao Museu das Terras de Basto insere-se numa estratégia adoptada pela APOM, que, com o objectivo de incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos Museólogos Portugueses, valoriza anualmente os melhores trabalhos desenvolvidos nesta área, nomeadamente, o Melhor Museu Português, a melhor exposição, o melhor catálogo, o melhor serviço de extensão cultural e, bianualmente, o melhor trabalho sobre Museologia e /ou a melhor obra museológica.
Uma vez contactada a Câmara de Cabeceiras disse assistir, ao reconhecimento do trabalho desenvolvido e da aposta feita no sentido de recuperar, valorizar e tranformar o património edificado, ferroviário, cultural e etnográfico desta região, colocando-o ao dispor da sua gente e de todos quanto visitam esta terra.

Cultura, Etnografia e Património num espaço comum
Fachada principal da antiga Estação da CP onde se encontra instalado um dos museus portugueses mais originais e atractivos
Fachada principal da antiga Estação da CP onde se encontra instalado um dos museus portugueses mais originais e atractivos

O Museu das Terras de Basto, além de um Centro de Documentação, no qual se podem consultar periódicos, fotografias e títulos relacionados com a história de Basto, é composto pelo espaço dos Perdidos e Achados, onde o visitante pode encontrar lembranças e dessedentar-se da viagem ou simplesmente esperar confortavelmente instalado. “Vamos à aldeia” é uma outra componente onde se pode descobrir o que transportava um comboio de mercadorias, aceitar o convite e “andar de comboio” com locomotivas alimentadas a carvão. Depois de apreciar os jardins, que distinguiram durante anos esta estação como a mais florida, o visitante vai “Viajar Viajar”, num espaço destinados a exposições alusivas à grande viagem da humanidade.
Devidamente equipado, com rampas de acesso para deficientes, textos e catálogos em Braille, este museu cabeceirense, que possui duas valiosas colecções, a etnográfica local e a de instrumentos de trabalho da vida de uma estação ferroviária, pode ser visitado de Terça a Domingo, das 09h00 às 12h00 e das 14h30 às 17h30.

"Viagens pelos sons e sentidos - a música popular" em exposição

Segundo informação divulgada, actualmente, e até ao dia 26 de Junho de 2006, no Salão do Comboio Histórico, está patente ao público a exposição “Viagens pelos sons e sentidos – a música popular”. Esta mostra recorda uma parte do trabalho de investigação sobre a música popular portuguesa do museólogo, já desaparecido, Michel Giacometti, através de uma colectânea de fotografias gentilmente cedida pelo Museu da Música Portuguesa, de Cascais intitulada “Para memória de Michel Giacometti, que integra a componente audiovisual, bem como uma mala de instrumentos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.