Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-10-2013

SECÇÃO: Informação

‘A (não) aventura de Simão’ venceu Concurso Literário

Vencedora enalteceu iniciativa municipal
Vencedora enalteceu iniciativa municipal
‘A (não) aventura de Simão’ de Filomena Costa, de Vila Nova de Gaia, foi o conto vencedor do VIII Concurso Literário Nacional - Conto Infantil promovido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto através da Biblioteca Municipal Dr. António Teixeira de Carvalho.
De acordo com a informação divulgada, o júri atribuiu o primeiro prémio ao trabalho ‘A (não) aventura de Simão’, assinado com o pseudónimo de Morgana Juno, por “se ter reconhecido no enunciado um conjunto de cara-cterísticas altamente meritórias que o distinguia dos restantes candidatos a este concurso. O conto é bem construído, divertido, mantendo os leitores na expetativa e estimulando à leitura”, lê-se na ata do concurso.
Autarcas, vencedores e crianças partiram bolo  alusivo à iniciativa
Autarcas, vencedores e crianças partiram bolo alusivo à iniciativa
A entrega dos prémios aos vencedores do concurso decorreu no sábado, dia 19 de outubro, na Biblioteca Municipal de Cabeceiras de Basto – Dr. António Teixeira de Carvalho, na vila do Arco de Baúlhe, uma cerimónia que contou com a presença dos então presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, do vereador da Cultura e da presidente da Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe, entre outros autarcas, convidados e público em geral.
O 2º prémio foi atribuído à concorrente Marta Natália Moita, do Entroncamento, pelo trabalho intitulado ‘O Bastinho’, assinado com o pseudónimo de Noémia Martins, ao passo que o 3º prémio foi entregue a Luís Alves, de Alcobaça, com o conto ‘À noite na biblioteca’, assinado com o pseudónimo de Santiago Maria.
De acordo com o regulamento do concurso, os três primeiros classificados receberam prémios pecuniários no valor de 500, 300 e 200 euros, respetivamente.
A oitava edição do Concurso Literário Nacional - Conto Infantil decorreu até ao dia 31 de julho e teve como destinatários pessoas que ainda não tivessem nenhum livro publicado na área da literatura e cujos trabalhos fossem reveladores de criatividade, imaginação, qualidade literária, organização, coerência e coesão de texto, obedecendo às características do género em questão e fazendo alusão ao concelho de Cabeceiras de Basto.
Ao realizar este tipo de iniciativa, a autarquia de Cabeceiras de Basto visou criar e consolidar hábitos de leitura e de escrita, promover a escrita criativa, valorizar a expressão literária, divulgar autores portugueses e aspetos relativos à cultura literária e ainda valorizar a cultura Cabeceirense, através de uma atividade que estimulasse um envolvimento da população.
No presente ano apresentaram-se a concurso 51 candidatos de diferentes regiões do país, sendo que o júri foi com-posto por Palmira Martins, Fernanda Carneiro e Luís Jales Oliveira.
No final da cerimónia de entrega dos prémios, os alunos do 4º ano da Escola Básica do Arco de Baúlhe associaram-se à iniciativa, interpretando e narrando a história do conto vencedor ‘A (não) aventura de Simão’ de Filomena Costa.
Na oportunidade, Joaquim Barreto, congratulou-se com a adesão dos participantes, que em 2013 bateram o recorde de 51 trabalhos apresentados a concurso, felicitando e dando os parabéns aos vencedores.
Agradecendo os contributos e a colaboração dos elementos do júri, Joaquim Barreto considerou que esta “é uma aposta ganha”, não só pelo aumento do número de participantes, como também pela qualidade dos contos a concurso.
Com a realização deste concurso literário o autarca considerou que se está a promover o concelho, a sua cultura, a sua história e o seu património.
Dando os parabéns a todos quantos se envolveram nesta iniciativa, em particular, e no projeto cultural do Município, em geral, Joaquim Barreto afirmou que “a aposta neste setor vai continuar em várias frentes”.
Por seu turno, China Pereira, depois de felicitar os vence-dores, disse que o Concurso Literário Nacional - Conto Infantil promovido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto “é um sucesso”, o que revela o interesse das pessoas neste tipo de iniciativas.
Garantindo que “a cultura será uma aposta do executivo municipal”, agora eleito, China Pereira incentivou os vence-dores do concurso, assim como todos os outros participantes, a “continuarem a escrever para as nossas crianças para que possam crescer do ponto de vista cultural e humano”.
Nas suas palavras, o então vereador da Cultura, Dr. Domingos Machado, evidenciou o sucesso desta iniciativa, regozijando-se com o facto desta edição 2013 ter sido a que registou maior participação.
Aos três premiados deu os parabéns e desejou-lhes “uma longa e proveitosa jornada literária”.
Em representação do júri, Palmira Martins agradeceu à Câmara Municipal a dinamização deste concurso literário afirman-do: “tenho uma dívida de gratidão para com esta autarquia pois quando ganhei, noutra edição, este concurso iniciei o meu percurso literário”.
Desejando que “as palavras escritas nestes contos deem certezas de que os escritores passaram por aqui”, Palmira Martins deu os parabéns a todos, sobretudo “à autarquia por investir nas gerações futuras”.
A vencedora do concurso, Filomena Costa, dirigindo-se aos organizadores da iniciativa, disse “a crise está a matar a cultura e com estas iniciativas vocês estão a evitar que isso aconteça”.

Cinquenta e um trabalhos a concurso

O júri analisou cinquenta e um textos concorrentes ao ‘VIII Concurso Literário - Conto Infantil de Cabeceiras de Basto’ e congratulou-se pelo aumento significativo de obras a concurso, o que demonstra o crescente interesse pela escrita, o despertar para a importância desta na formação de jovens leitores e, consequentemente, de cidadãos mais cultos e mais conscientes.
Os textos foram analisados tendo em conta a organização, coerência e coesão do texto, obediência às características do género em questão, criatividade e qualidade literária.
À luz destes critérios, o júri concluiu que uma parte significativa dos textos correspondia às exigências. Contudo, alguns, apesar da qualidade literária inequívoca, utilizavam linguagem ou características que não correspondem ao género em questão – conto infantil.
Após trabalhosa análise, o júri decidiu atribuir os três prémios por unanimidade.

Contos vencedores

O primeiro lugar foi atribuído ao trabalho intitulado ‘A (não) aventura de Simão’, assinado com o pseudónimo de Morgana Juno, correspondente à concorrente Filomena Elisa Pereira Costa, por se ter reconhecido no enunciado um conjunto de características altamente meritórias que o distinguia dos restantes candidatos a este concurso.
O protagonista é o Simão, uma criança que vive numa grande cidade, fechado numa caixa que se chama arranha céus, onde é sempre primavera pois o ambiente é controlado por sofisticados aparelhos que leem a humidade do ar.
Nestas casas vive-se sem poeiras, sem micróbios, sem mácula. A história tem um fim surpreendente que deixa a narrativa em aberto e que permite ao leitor tirar as suas próprias conclusões.
O segundo lugar foi atribuído ao trabalho ‘O Bastinho’, assinado com o pseudónimo de Noémia Martins, correspondente à concorrente Marta Natália Silva Moita. Este texto parte de uma descrição da estátua do Basto que se encontra na praça de Cabeceiras de Basto e da lenda que lhe está associada para uma história repleta de fantasia que cativa pela beleza estética e pelo enredo mágico.
O terceiro lugar coube ao texto ‘À noite na biblioteca’, assinado com o pseudónimo de Santiago Maria, correspondente ao concorrente Luís António de Sousa Alves. Trata-se de um texto simples e de fácil perceção por parte do público infantil que, como o título indica, se passa numa biblioteca, neste caso, na Biblioteca Doutor António Teixeira de Carvalho, em Cabeceiras de Basto. É um conto que fala de uma criança que tem amor aos livros e valoriza a sua biblioteca, apesar dos rumores de histórias estranhas e de assombrações que lá se passam durante a noite.






























© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.