Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-10-2013

SECÇÃO: Informação

GNR de Cabeceiras promove campanha de segurança para idosos

Agentes da GNR no decorrer da sessão  realizada na Faia
Agentes da GNR no decorrer da sessão realizada na Faia
A GNR - Guarda Nacional Republicana de Cabeceiras de Basto desenvolveu, durante o mês de outubro, a operação “Idosos em Segurança 2013”. A referida ação, de âmbito nacional, decorreu em sete locais deste concelho, nomeadamente, nos Espaços de Convívio e Lazer de Arco de Baúlhe, Arosa, Faia, Eiró, Petimão, Passos e Painzela, contando para o efeito com a colaboração da Cooperativa Basto Vida
Estas acções, já habituais da GNR, tiveram como principal objetivo alertar os idosos para os constantes perigos de burlas a que estão sujeitos diariamente e vem ao encontro do conceito de policiamento de proximidade que a esta força militar tem vindo a desenvolver.
Ao longo das diversas sessões, os guardas relembraram o tipo de burlas mais frequentes, tendo em conta o isolamento e a solidão dos mais velhos. “Os idosos são o alvo preferido dos burlões sendo facilmente manipulados. Se viverem sozinhos, o vizinho é muitas vezes a primeira pessoa com quem podem contar porque está mais próximo e chega primeiro”, disse no decorrer da palestra o Furriel Rui Vaz, um dos agentes destacados para levar a cabo esta operação em Cabeceiras de Basto, que juntamente com o Guarda Magalhães, da Secção de Programas Especiais da GNR de Guimarães, acrescentou ainda que “é importante desenvolver este tipo de campanhas para manter-mos os nossos idosos alertados para os perigos do contacto com desconhecidos, normalmente bem vestidos e bem-falantes “.
Foram ainda dados alguns conselhos como: “Não confiem em estranhos. Hoje em dia, ninguém dá nada a ninguém” e principalmente, “Nunca deixar entrar um desconhecido em nossas casas principalmente se estiver-mos sozinhos”.
Durante as palestras os idosos foram igualmente alertados para as burlas das chamadas telefónicas, quando, sem qualquer motivo aparente, são contactados por desconhecidos dizendo que ganharam um prémio, ao qual não concorreram.
Os guardas chamaram ainda a atenção dos idosos para que “se desconfiarem de alguma coisa contactem de imediato as autoridades mais próximas”.
Além dos cuidados de segurança que se deve ter em casa, os agentes da GNR, alertaram também para as medidas de segurança que os idosos devem ter na rua, tais como, andarem com pouco dinheiro no bolso e as senhoras andarem com a bolsa do lado oposta da estrada para não serem arrastadas pelo ladrão no ato de roubo por esticão.
Em todos os Espaços de Convívio e Lazer onde as autoridades fizeram as palestras, os idosos mostraram-se interessados e participativos, contando histórias de burlas que já aconteceram com os próprios, com familiares e até com conhecidos.
O Furriel Rui Vaz fez ainda uma chamada de atenção para as novas notas de 5 euros, alertando para os possíveis casos de burla devido à circulação da nota antiga. “Se alguém chegar junto de vós e vos pedir para lhes darem as antigas notas, porque já não estão em circulação, não deem porque é mentira. As antigas notas de 5 euros continuam válidas” avisou.
Os idosos foram ainda sensibilizados para denunciarem os casos de violência contra a pessoa idosa dos quais tenham conhecimento, numa tentativa de ajudar os muitos idosos que sofrem em silêncio.
No final de cada palestra foi distribuído um cartão com o contacto da GNR de Cabeceiras de Basto, para que cada idoso tenha sempre ao lado do telefone “caso necessitem” e assim possam contactar as autoridades rapidamente. O Furriel Vaz reforçou ainda a ideia de que a Guarda Nacional Republicana está ao dispor de todos, em todos os momentos, querendo cada vez mais ser uma força próxima, humana e de confiança.
Este tipo de operações promovidas pela GNR revelam-se muito importantes, já que alerta os idosos para os cuidados que devem ter no seu dia-a-dia, quer seja em casa ou na rua, quando se dirigem aos Espaços de Convívio de Lazer da sua localidade ou simplesmente quando vão ao mercado ou passear.




foto
Francisco de Barros
83 anos - Eiró

Já sei o que tenho de fazer se me baterem à porta e eu não conhecer. Fiquei esclarecido. Chamo a minha filha ou se ela não estiver, ligo à GNR”.



foto
Maria da Conceição
70 anos - Faia

“Achei esta sessão muito boa e sinto- me mais segura. Gostei dos esclarecimentos dos senhores guardas e se acontecer alguma coisa parecida com o que eles disseram, já sei o que tenho de fazer, ligar à GNR”.



























© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.