Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-10-2013

SECÇÃO: Informação

Casa da Cultura apresenta “Ouro sobre azul” sinergias entre a filigrana e a talha dourada

Seixas Peixoto apresentou a obra
Seixas Peixoto apresentou a obra
A Casa Municipal da Cultura de Cabeceiras de Basto tem patente ao público até ao dia 31 de outubro, uma exposição de pintura desta feita subordinada ao tema “Ouro sobre azul” sinergias entre a filigrana e a talha dourada.
De acordo com informação divulgada, trata-se de uma mostra de telas magnificamente pintadas pelo artista plástico Seixas Peixoto que resulta de breves incursões feitas ao concelho e que se apre-senta como uma verdadeira homenagem ao património cultural de Cabeceiras de Basto.
Edil cabeceirense inaugurou exposição
Edil cabeceirense inaugurou exposição
O conhecido artista deixou-se seduzir pelos encantos da nossa cultura local nas mais diferentes vertentes, desde a componente mais erudita à mais popular, podendo ver traduzida na sua pintura ex-libris do nosso patri-mónio edificado, como o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, ou o espírito alegre e hospitaleiro das nossas gentes, das suas artes e saberes ancestrais, como a Casa da Lã.
O ciclo “Ouro Sobre Azul” - que o artista já havia encerrado até ao momento em que foi desafiado a expor em Cabeceiras de Basto e após conhecer o maravilhoso Mosteiro de S. Miguel - descreve a trajetória do ouro português, transformado em história, por meio da técnica da filigrana portuguesa: grânulos de ouro dispostos em fios que escorrem pelas telas. Um método tradicional de execução de jóias praticado, principalmente, na região norte de Portugal.
“Pinto para mim”, “amo a pintura” afirmou Seixas Peixoto na abertura desta bela exposição, desejando que as pessoas se sintam felizes por se reverem nesta obra.
No uso da palavra, o autarca Cabeceirense, Eng.º Joaquim Barreto, felicitou o artista pela apresentação desta magnífica mostra que vai de encontro às nossas origens. Uma exposição de grande qualidade, beleza e criatividade, que espera seja um marco importante para as pessoas de Cabeceiras de Basto.

Seixas Peixoto um artista conceituado

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto acolhe doravante nas insta-lações da Casa Municipal da Cultura, a obra de um artista cuja presença e nome têm já uma abrangência internacional. O seu percurso profissional de tão vasto e conceituado é dificil de sintetizar.
Segundo informação divulgada, ao realizar esta exposição, Seixas Peixoto, tem como objetivo fazer com que os espetadores sintam a riqueza cultural da ourivesaria portuguesa: “Eu espero que as pessoas sintam a ‘portugalidade’ da ourivesaria nesta exposição em tela, valorizando, assim, o trabalho artesanal em ouro”, afirma. 
De referir que o artista, nascido em 1969, desenvolveu áreas tão variadas como a arquitetura, o design de moda e a publicidade, optando defini-tivamente pela Pintura e Escultura.
Foi professor de desenho e vem fazendo várias incursões na área da Expressão Plástica nas Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico, em Portugal, Açores, Madeira, Brasil e Cabo Verde “Primeiras experiências plásticas”, com o intuito de escrever um documento sobre a arte infantil.
Foi fundador do grupo “Pintores sem Limites” e Membro do “Cabo Mondego Section of Portuguese Surrealism”. A sua obra tem sido exposta frequente-mente no país e no estrangeiro.
Conta com 50 exposições individuais, mais de 100 coletivas, algumas esculturas públicas, presença em bienais e performances de pintura onde já arrecadou alguns prémios, contribuindo assim para enriquecer o seu currículo. Está representado em diversas coleções particulares e de organismos públicos nacionais e estrangeiros. 
A sua obra pode ser observada e adquirida na Casa Municipal da Cultura de Cabeceiras de Basto, de segunda a sexta-feira, das 9h00m às 12h30m e das 14h00m às 18h30m, até ao próximo dia 31 de outubro.




















© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.