Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-08-2012

SECÇÃO: Informação

Cabeceirenses e turistas ‘beberam a meia de leite mais natural das suas vidas’!

Joaquim Vaz ordenhou a vaca na Praça
Joaquim Vaz ordenhou a vaca na Praça
O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB), no âmbito da sua filosofia de programação de iniciativas surpresa no domínio do espaço público e no desenvolvimento de um dos seus objetivos que passa por criar uma nova forma de aproximação entre os agentes culturais e sociais, proporcionou aos cabeceirenses e demais visitantes ao município a meia-de-leite mais natural da sua vida! A iniciativa aconteceu ontem de manhã, dia 12 de agosto, na Praça da República.
Na lógica da preservação/valorização das memórias e tradições, o CTCMCB acredita que “devemos associar as raças autóctones do concelho, nomeadamente a maronesa e a barrosã, àquilo que de mais genuíno esta terra tem. Por aquilo que elas representam na identificação com o meio rural, pelo contributo na manutenção dos ecossistemas do monte e no potenciar das terras do interior, não só a nível gastronómico, mas também como cartaz turístico”.
Por isso, o objetivo da iniciativa ‘Beba a meia-de-leite mais natural da sua vida!’ foi “trazer o meio rural para o centro da vila, proporcionando o contacto direto com o quotidiano da pecuária. Pretendemos aproximar o meio urbano (dos apartamentos, internet e redes sociais), de uma memória cada vez mais distante, que é esta de retirar o leite do úbere da vaca”.
Assim, durante a manhã ontem, os cabeceirenses e visitantes que passaram na Praça da República tiveram a oportunidade de ordenhar a vaca n.º 3 cedida pela Escola Profissional de Fermil de Basto. No final, aos que desejaram provar o leite da vaca, foi servido o leite ou a meia de leite ‘mais natural das suas vidas’.
Organizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, através da empresa municipal Emunibasto e do Centro de Teatro da Câmara Municipal, a iniciativa contou com a colaboração do ‘Bar do Turismo’, que se associou ao CTCMCB em formato de parceira.

Testemunhos:

Armando Luís, diretor artístico do CTCMCB:
“O objetivo desta iniciativa foi trazer o mundo rural ao centro da vila de Cabeceiras de Basto, dando oportunidade aos mais velhos de relembrarem os tempos de outrora, as lides do campo e da ordenha das vacas e, ao mesmo tempo, possibilitando aos mais novos o contacto com o mundo rural e a experiência da ordenha das vacas. Pretendemos também desmistificar o mito do pacote do leite para os mais novos porque as crianças, muitas vezes, não sabem que o leite vem da vaca”.
Deolinda Leite, proprietária do Bar do Turismo:
“O Bar do Turismo associou-se a esta iniciativa porque foi uma forma de mostrarmos às pessoas às pessoas, sobretudo às crianças, de onde vem o leite porque muitas pensam que o leite vem do supermercado. Foi uma ideia engraçada trazer o animal para a Praça porque não é comum ter animais destes na vila. Acho que foi uma iniciativa engraçada e as pessoas aderiram. As pessoas experimentaram e gostaram da meia de leite com o leite acabado de sair da vaca”.

Joaquim Vaz, participante na ordenha:
"Não é a primeira vez que ordenho uma vaca. Eu nasci neste ambiente do campo mas estive muitos anos na cidade. Agora reparei que, apesar do tempo que passou, ainda sei fazer este trabalho. Foi facílimo ordenhar a vaca. É como tocar violino: quem aprende nunca esquece. É uma boa iniciativa e todas as pessoas deviam experimentar”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.