Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 18-06-2012

SECÇÃO: Informação

Apresentação de livro de Acácio de Brito e tertúlia com Ribeiro e Castro

Tertúlia aconteceu na Casa da Cultura
Tertúlia aconteceu na Casa da Cultura
O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, presidiu no dia 1 de junho, à apresentação do livro de Acácio de Brito intitulado ‘Outro ponto de vista’, uma sessão que decorreu na Casa Municipal da Cultura de Cabeceiras de Basto e à qual se associaram vereadores e membros da Assembleia Municipal, convidados e público em geral.
À sessão de apresentação do livro seguiu-se a tertúlia subordinada ao tema ‘1.º de dezembro - celebrar um povo e uma nação independente’ com a presença do Dr. José Ribeiro e Castro, deputado do CDS-PP na Assembleia da República.
Coube ao vereador da Cultura, Dr. Domingos Machado, dar as boas-vindas a todos os presentes e justificar o encontro na Casa da Cultura, que permitiu uma “reflexão sobre temas muito importantes relacionados com a identidade do nosso país”, salientou.
Depois de agradecer a presença do Dr. Acácio de Brito e do Dr. Ribeiro Castro em Cabeceiras de Basto, o presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, falou do autor da obra ‘Outro ponto de vista’ que revela “uma diversidade de pensamento” e que demonstra “uma forma de agir muito versátil”.
Joaquim Barreto elogiou a atitude de Ribeiro e Castro pela defesa da manutenção do feriado de 1 de Dezembro e afirmou que se “fazem leis a partir de Lisboa sem se conhecer a realidade dos concelhos”. “Hoje, parte da legislação que vem sendo aprovada entra em contradição com a nossa identidade e com as nossas origens”, lamentou.
Acácio de Brito falou da sua obra que integra 46 crónicas que publica regularmente no jornal regional Diário do Minho e aproveitou o momento, de estar na presença do Presidente da 8.ª Comissão Parlamentar da Educação, Ciência e Cultura, Dr. José Ribeiro e Castro, para manifestar algumas preocupações com o rumo das políticas educativas que está a ser seguido em Portugal.
No uso da palavra, o político português José Ribeiro e Castro dirigiu-se a Joaquim Barreto considerando-o como “um autarca de referência no país”.
Quanto à extinção dos feriados, nomeadamente do 1.º de dezembro, o deputado lamentou o processo que conduziu à sua aprovação sem a discussão e diálogo com os guardiões do património ideário do país que são os políticos, os militares, as universidades e as individualidades de referência, entre outros, adivinhando, assim, que esta extinção possa ser revogada num próximo ciclo político, uma vez que não foi o resultado de um consenso alargado e generalizado da sociedade.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.