Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 27-02-2012

SECÇÃO: Informação

Obras prosseguem nas antigas casas dos caseiros

Presidente da Câmara, Vereador e Chefe de Divisão visitaram obras de recuperação das casas dos caseiros
Presidente da Câmara, Vereador e Chefe de Divisão visitaram obras de recuperação das casas dos caseiros
As obras do ‘Parque Urbano - Centro Interpretativo Tempo-Espacial do Vale do Ave’ prosseguem com a reconstrução das antigas casas dos caseiros da Quinta do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, um projeto que prevê a melhoria e valorização da zona adjacente ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos.
A recuperação das antigas casas dos caseiros da Quinta do Mosteiro e a construção de um novo edifício contíguo a estas casas tem em vista a criação de um Centro Interpretativo do concelho que estará disponível ao público com uma nova funcionalidade e que permitirá aos cabeceirenses e visitantes, através dos conteúdos informáticos que vão ser instalados, aceder à informação cultural, económica, turística e social de Cabeceiras de Basto, bem como das suas potencialidades.
A aquisição pela Câmara Municipal à Arquidiocese de Braga de algumas casas dos caseiros da antiga Quinta do Seminário e a reconstrução daqueles edifícios que já se encontravam em degradação veio promover a regeneração e valorização urbana daquela área contígua à Ribeira de Penoutas bem como criar condições para uma utilização multifuncional e abrangente ao nível da população deste espaço envolvente do Convento de S. Miguel de Refojos.
Esta intervenção que agora está a decorrer nestas casas, há muito reivindicada pela população cabeceirense e pela autarquia, é mais um passo dado para a dignificação e promoção do imponente Mosteiro de origem Beneditina e do concelho de Cabeceiras de Basto.
foto
De salientar que esta obra se insere num projeto ambicioso que visa a regeneração do coração da vila, a recuperação de parte das casas dos caseiros, a ligação da centenária Praça da República a novas zonas urbanas e a requalificação das margens da Ribeira de Penoutas, criando espaços verdes para o recreio e lazer.
Estamos perante um projeto integrado que tem em conta a riqueza patrimonial, a identidade e a matriz rural que caracteriza o concelho e que contribuirá seguramente para salvaguardar o património local, dando a conhecer simultaneamente o dinamismo desta terra e das suas gentes.
O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, acompanhado pelo vereador das Obras, Francisco Pereira, e pelo Chefe da Divisão de Ambiente, Serviços e Obras, Eng.º Luís Summavielle, visitou o local, inteirando-se do evoluir das obras.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.