Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 03-10-2011

SECÇÃO: Informação

Reestruturação nas paróquias de Cabeceiras de Basto

foto
O falecimento do Pe Xavier e a saída do Pe Jorge Carneiro do Arciprestado ditaram a necessidade do Arcebispo, D. Jorge Ortiga, reestruturar as paróquias de Cabeceiras de Basto no que respeita à organização dos párocos nas respectivas paróquias.
Uma reestruturação que consistiu no seguinte: tendo ficado vagas – com o falecimento do pároco – as paróquias de Gondiães e de Vilar de Cunhas, a Unidade Pastoral, constituída pelos padres Mons. José Augusto e Pe Jorge Agostinho, assumiu a paroquialidade das mesmas, junto com as paróquias de Riodouro, Abadim, e Cavez. Os mesmos deixaram a paróquia de Sta. Marinha de Pedraça que foi assumida pelo Pe Luís Baeta, junto com a paróquia de São Sebastião de Passos, anteriormente pastoreada pela Unidade Pastoral constituída pelos padres Francisco Marcelino - Arcipreste e Pe Jorge Carneiro. Tendo este último saído, o Pe Marcelino assumiu individualmente as paróquias de São Miguel de Refojos, Outeiro e Painzela. Terá, durante este ano, o auxílio do Diácono Francisco Xavier, que ali realizará o seu estágio pastoral rumo ao sacerdócio. Com todas estas mudanças, importa sublinhar que o Arciprestado – Concelho – de Cabeceiras de Basto, constituído por dezassete paróquias, tem agora apenas seis padres para as mesmas.
foto
Foi no passado dia 11 de Setembro, domingo, que, pelas 15:30h, a comunidade paroquial de Passos recebeu o Pe Luís Baeta. Os cartazes de boas-vindas, os sorrisos das crianças e os cumprimentos dos paroquianos transmitiam a ânsia de um futuro incerto mas confiante, de um caminho a ser construído por todos, na obediência a Cristo. Os discursos dos padres presentes, particularmente do Pe Luís Baeta e do Arcipreste Pe Marcelino – em representação do Sr. Arcebispo – basearam-se na ideia de que, nesta época de crise vocacional e consequente falta de padres, é necessária, mais do que tudo, a compreensão dos paroquianos, que devem ser solidários com os seus pastores sobrecarregados. Imediatamente a seguir, pelas 17h, a alegria manifestou-se na paróquia de Sta. Marinha de Pedraça. O fogo-de-artifício, os tapetes de flores e os cânticos animaram aquele dia de novidades. Em ambas as paróquias estiveram outros paroquianos do novo pároco que puderam testemunhar o empenho e a generosidade dos novos paroquianos.
foto
No domingo seguinte, dia 18, foi a vez de Gondiães e de Vilar de Cunhas receberem os seus novos párocos, o Mons. José Augusto e o Pe Jorge Agostinho, que terão o auxílio do Pe Daniel. Foi, deveras, surpreendente a forma como tudo foi preparado pelos futuros paroquianos: tapetes de flores, cartazes de boas-vindas, belos textos de saudação, o fogo-de-artifício e até os pequenos convívios com bebidas e petiscos realizados no final. O novo pároco disse que “todos estão verdadeiramente de parabéns, porque mostraram que nos dias de hoje ainda é uma grande alegria receber um novo pároco. Manifestaram o quanto é cada vez mais necessário sentir-se acompanhado espiritualmente por ministros que orientem os momentos de oração e as manifestações de fé. Que, com o auxílio de Jesus Cristo, o nosso eterno e verdadeiro Pastor, possamos fazer com que o Arciprestado de Cabeceiras de Basto cresça na fé e no Amor a Deus e ao próximo”.



© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.