Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 13-06-2011

SECÇÃO: Política

Seguro e Assis na corrida a Secretário-geral do PS

Depois de José Sócrates assumir a derrota do Partido Socialista nas Legislativas do passado dia 5 de Junho e se ter demitido de Secretário-geral, a Comissão Política Nacional marcou as directas para a eleição do novo líder do PS.
As eleições estão marcadas para os dias 22 e 23 de Julho e estão na corrida, até ao momento, António José Seguro, cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Braga, e Francisco Assis, líder parlamentar da bancada socialista.
O Congresso extraordinário do PS está agendado para os dias 9, 10 e 11 de Setembro. José Sócrates e Almeida Santos concluem etapa e dão lugar a um novo ciclo político no interior do PS.
Foi ao início da tarde do dia 9 de Junho que António José Seguro formalizou “por vontade própria” a sua candidatura, que afirma ser a de um PS “vivido por todos os militantes e simpatizantes”. António José Seguro frisou que esta é uma candidatura que tem “a ética e a transparência como matriz”, agradecendo a todos os socialistas que integraram as duas últimas legislaturas.
O candidato à liderança do PS prometeu alargar a liberdade de voto dos deputados socialistas e estabeleceu como primeira meta que o seu partido volte a ser o maior nacional ao nível autárquico.
“Reafirmo aqui a autonomia do Grupo Parlamentar, retomo propostas que fiz no passado e que visam libertar os deputados da disciplina partidária em questões que não têm a ver com a matriz do PS, com a governabilidade e com os seus compromissos eleitorais”, declarou Seguro.

António José Seguro
António José Seguro
Em relação às eleições autárquicas de 2013, António José Seguro estabeleceu como fasquia a meta do PS “voltar a ser o principal partido nas autarquias portuguesas”.
“Estaremos convosco”, disse, prometendo “empenhamento” nesse próximo desafio.
Ao contrário da sessão de apresentação da candidatura de Francisco Assis, que no dia 8 de Junho apareceu sozinho na sede nacional do PS, António José Seguro teve a presença de largas dezenas de militantes, entre os quais os secretários de Estado António Braga e José Junqueiro.
Em Braga, António José Seguro conta com o apoio do presidente da Federação Distrital do PS, Eng. Joaquim Barreto, e de todos os presidentes das concelhias rosa.
Na sua página oficial do Facebook, Joaquim Barreto declarou o seu apoio à candidatura de António José Seguro.
Francisco Assis
Francisco Assis
“Considerando que o camarada António José Seguro, pela sua militância, pelo seu empenho, pela sua identidade com os valores e princípios do Partido, pelas suas capacidades e pela sua ligação profunda ao PS, tem dignificado, valorizado e afirmado o Partido Socialista; Considerando a forma como desempenhou as funções de deputado na Assembleia da República, eleito pelo círculo de Braga, mantendo sempre uma proximidade muito grande com o PS distrital, os seus dirigentes, militantes e simpatizantes; venho declarar o meu apoio à sua candidatura”, lê-se no manifesto de apoio pessoal do presidente da Federação Distrital do PS.
Francisco Assis, que anunciou a sua candidatura no dia 8 de Junho, apresentou um projecto “de continuidade e de mudança”.
“Continuidade em relação à História do PS, que assumo integralmente, mas também de mudança, porque a melhor forma de respeitarmos a nossa História é sabermos construir os caminhos do futuro e, para isso, há necessidade de fazermos rupturas”, justificou Assis, garantindo que, se for eleito Secretário-geral, apresentará “uma alternativa política com tempo, imaginação e consistência”, numa lógica de “oposição responsável, que honra os seus compromissos”.
“Mas há uma coisa que deve ficar clara: quem determina as responsabilidades do PS é o próprio PS”, advertiu, antes de dizer que os socialistas “têm de iniciar um novo diálogo” com os portugueses.
“A minha primeira prioridade será relançar a discussão e o debate no PS, promovendo de novo a abertura do PS à sociedade. Temos de abraçar novas causas e identificar angústias, porque assistimos a profundas mutações nas nossas sociedades”, disse ainda.
Francisco Assis afirmou que a sua candidatura a Secretário-geral socialista se dirigirá directamente aos militantes, sem intermediações.
“Não há entre os militantes do PS uns mais importantes do que outros (…). Dirijo-me sem intermediações de qualquer espécie a todos os militantes do PS”, declarou Francisco Assis.

Francisco José Pereira
de Assis Miranda

É militante do Partido Socialista desde 1985, tendo sido presidente da Câmara Municipal de Amarante, de 1989 a 1995. Foi, pela primeira vez, presidente do Grupo Parlamentar do PS, entre 1997 e 2002. Saiu para ocupar o cargo de deputado ao Parlamento Europeu, onde permaneceu até 2009.
Em Julho de 2009 foi apresentado como cabeça de lista do Partido Socialista pelo Círculo da Guarda às eleições legislativas de 27 de Setembro, vindo a ser eleito para o mandato de 2009-2013. Foi, pela segunda vez, líder parlamentar do PS.

António
José Martins Seguro

Deputado à Assembleia da República, de 1991 a 1995, integrou os XIII e XIV Governos Constitucionais, tendo ocupado o seu último cargo governativo como Ministro-Adjunto de António Guterres, entre 2001 e 2002. Foi deputado ao Parlamento Europeu, entre 1999 e 2001, dirigiu o Gabinete de Estudos Nacional do PS (2002-2004), e voltou à Assembleia da República, onde liderou a bancada parlamentar do PS (VIII Legislatura), presidiu à Comissão Parlamentar de Educação e Ciência (X Legislatura) e foi presidente da Comissão de Assuntos Económicos, Inovação e Energia (XI Legislatura).

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.