Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 02-05-2011

SECÇÃO: Informação

Cabeceiras de Basto evocou valores e ideais de Abril

Hastear da bandeira nos Paços do Concelho
Hastear da bandeira nos Paços do Concelho
O Município de Cabeceiras de Basto evocou no passado dia 25 de Abril, em Sessão Solene da Assembleia Municipal, a Revolução dos Cravos de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo e iniciou a implantação de um regime democrático em Portugal.
A sessão juntou na sala de reuniões da Assembleia Municipal o executivo liderado pelo autarca Joaquim Barreto, representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal, presidentes de junta de freguesia, entre outras entidades militares e civis do concelho.
A sessão solene arrancou com o hastear da Bandeira Nacional com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, seguindo-se as intervenções alusivas ao 25 de Abril.
O Presidente da Câmara no uso da palavra na sessão evocativa
O Presidente da Câmara no uso da palavra na sessão evocativa
Lembrando o marco histórico que representou o 25 de Abril em Portugal rumo a um país livre e democrático, o presidente da Assembleia Municipal, Dr. Serafim China Pereira, afirmou que “o 25 de Abril valeu a pena” pois “a democracia transferiu o poder para o povo e o poder autárquico possibilitou o desenvolvimento das terras”.
“Fez-se Abril para construir um mundo melhor e apesar das dificuldades vamos dar vida ao sonho”, apelou o presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto numa altura em que o país atravessa sérias dificuldades.
Depois de cumprimentar todos os presentes e felicitar a Assembleia Municipal pela organização da sessão solene evocativa da efeméride, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, salientou que “celebrar a Liberdade é eternizar a memória de todos aqueles que protagonizaram o 25 de Abril”.
Fazendo referência à crise económica, social e de valores que o país atravessa, Joaquim Barreto lançou o desafio: “temos que começar a reflectir sobre o que devemos fazer para resolver os problemas e essa reflexão deve partir dos alicerces - os municípios”.
Para “inverter” a situação da actual crise, Joaquim Barreto apontou como caminho a cidadania activa e cada vez mais participativa e a credibilização da política e dos políticos.
Depois de enumerar as obras e os projectos concretizados nos últimos anos e que proporcionaram o desenvolvimento de Cabeceiras de Basto, o presidente da Câmara Municipal falou da importância do Ano Europeu do Voluntariado numa altura de crise nacional. “Que Cabeceiras de Basto seja um concelho onde a solidariedade possa ser cada vez mais activa”, desejou Joaquim Barreto.
Desporto e animação musical constaram do programa
Desporto e animação musical constaram do programa
Na sua intervenção, a Líder do Grupo Municipal do PS, Dra. Rosa Miranda, reafirmou que “festejar o 25 de Abril é celebrar os democráticos e os resistentes”. E apelou: “não podemos permitir que a liberdade seja utilizada para destruir a democracia” porque “a nossa democracia tem de ser o verdadeiro sinónimo da liberdade”, com direitos e deveres para todos os cidadãos.
Apontando como fundamentais aos dias de hoje as armas da razão e da educação, Rosa Miranda afirmou que “a cidadania activa é a tolerância e a solidariedade”, valores que devem imperar na sociedade.
Por seu turno, a Líder do Grupo Municipal da Coligação “Juntos por Cabeceiras” (PPD/PSD - CDS-PP), Dra. Custódia Magalhães, lembrou o “dia memorável” que foi o 25 de Abril de 1974.
A Banda Cabeceirense associou-se às Comemorações
A Banda Cabeceirense associou-se às Comemorações
Sublinhando que “a democracia é o regime do povo”, Custódia Magalhães lançou o desafio: “tornemos mais jovem a liberdade, a liberdade de cada um, a liberdade de todos”.
Lembrando a importância da Presidência da República, do Parlamento e do Poder Local, Custódia Magalhães finalizou: “estas comemorações podem ser o momento para reforçar as baterias da democracia”.
Uma tarde de animação completou o programa dedicado ao 25 de Abril no Parque do Mosteiro, por onde passaram o Rancho Folclórico de S. Nicolau de Basto e o Rancho Folclórico S. João Baptista de Cavez, ‘Os Amigos da Concertina’ e o Grupo de Concertinas S.D.F.
As comemorações do 25 de Abril tiveram início com um concerto de órgão de tubos na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos e com o Encontro de Cantigas da Liberdade, que contou com a presença de 23 grupos, nos dias 16 e 17 de Abril, respectivamente.
No passado dia 21, depois da inauguração da exposição ‘O 25 de Abril nas ruas’ realizou-se o tradicional jantar comemorativo do 25 de Abril organizado pela ADIB, que contou com a presença de centenas de pessoas. O convívio ficou marcado pelos festejos da Revolução dos Cravos.
No dia 22, a centenária Banda Cabeceirense promoveu um Concerto de Páscoa no Salão Multiusos do Mercado Municipal, uma iniciativa que contou com a presença de dezenas de pessoas.
O abrangente e diversificado programa promovido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto com o apoio da Emunibasto, da ADIB – Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto e dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, teve como principal objectivo agregar várias faixas etárias da população em torno de uma data de grande significado para os portugueses.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.