Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-12-2010

SECÇÃO: Informação

1.º Intercâmbio Institucional para a Promoção da Pessoa com Deficiência

No passado dia 24 de Novembro, realizou-se nas instalações do Instituto de Estudos Superiores de Fafe, o 1.º Intercâmbio Institucional para a Promoção da Pessoa com Deficiência. Esta iniciativa foi organizada pelo núcleo de estágio da Licenciatura em Educação Sénior da Escola Superior de Educação de Fafe e contou com a participação da Cercigui (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Crianças inadaptadas de Guimarães), da Fundação António Joaquim Gomes da Cunha, de Cabeceiras de Basto e da Escola Superior de Educação de Fafe.

foto
O programa do evento decorreu em dimensões paralelas entrecruzando reuniões ao nível de dirigentes para avaliação de áreas de intervenção comuns e criação de sinergias, assim como, encontros com carácter informal de alunos e educadores das três instituições envolvidas
Os elementos das três instituições participaram numa visita às instalações do Instituto de Estudos Superiores de Fafe e assistiram a uma projecção original sobre o trabalho realizado na Cooperativa de Educação e Reabilitação de Crianças inadaptadas de Guimarães, onde almoçaram e realizaram um Workshop de bordados, decoração de postais de natal com papel reciclado, tapeçarias e demonstrações de dança.
A vontade de realizar o 1.º Intercâmbio Institucional para a Promoção da Pessoa com Deficiência resulta, nas palavras da Dr.ª Ana Noronha, psicóloga e Coordenadora do Curso Licenciatura em Educação Sénior, da necessidade de criar momentos de contacto com a diferença, promover o conhecimento do outro, condição fundamental para que os indivíduos possam eliminar as barreiras programáticas e, principalmente, atitudinais sem as quais não será possível uma efectiva igualdade de oportunidades.
Ainda segundo a responsável pela Licenciatura em Educação Sénior da Escola Superior de Educação de Fafe, a iniciativa dos alunos que organizaram o Intercâmbio reflecte o carácter abrangente da intervenção destes profissionais e a sua prontidão no diagnóstico das necessidades existentes na região, nomeadamente a fragilidade das respostas sociais para o envelhecimento da população em geral e para o envelhecimento dos indivíduos portadores de deficiências em particular. Existem apenas duas Licenciaturas em Educação Sénior a funcionar em Portugal, acrescenta a Dr.ª Ana Noronha, o que será manifestamente insuficiente para responder aos desafios de um acentuado envelhecimento populacional registado no país.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.