Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-11-2010

SECÇÃO: Informação

Novo quartel dignifica bombeiros e ‘abre portas’ a novos desafios

A trabalhar em melhores condições para melhor servir a população, os Bombeiros Voluntários Cabeceirenses acabam de concretizar um sonho antigo com a inauguração das obras de requalificação do quartel.
Com um espaço digno e funcional para os bombeiros e com um parque de viaturas que responde às actuais exigências, dirigentes e corpo activo sentem “orgulho” na nova casa, um espaço “que pertence a todos”, pois trata-se de “um projecto que teve o envolvimento de praticamente toda a gente e isso é motivo de orgulho para nós”, disse ao Ecos de Basto o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, agradecendo a todos que ajudaram a tornar o sonho realidade.
Jorge Machado fala do esforço de todos, inclusive dos próprios bombeiros, para tornar possível a concretização da obra e destaca ainda os desafios futuros que se colocam aos voluntários.

O Ministro da Administração Interna inaugurou a obra
O Ministro da Administração Interna inaugurou a obra
A aquisição de uma viatura de desencarceramento, a adaptação para Posto de Emergência INEM em substituição do posto de reserva e a criação da Equipa de Intervenção Permanente (EIP) são os desafios que surgem, agora, pela frente.
“Estamos à espera que nos seja atribuído um novo carro desencarcerador até final deste ano para substituir o velhinho que temos aqui”, conta o presidente da associação humanitária, referindo que “de há um tempo a esta parte temos um trabalho acrescido que não tínhamos até aqui com abertura da A7” pois os Bombeiros Cabeceirenses têm a responsabilidade de assegurar o socorro no troço Arco de Baúlhe – Fafe e no troço Arco de Baúlhe – Ribeira de Pena.
“Sempre que há um acidente essa viatura é indispensável e é o pior carro que temos”, sublinhou Jorge Machado que espera, até ao final do ano, ver essa situação colmatada.
O Presidente Engº Joaquim Barreto  no uso da palavra. A Autarquia Cabeceirense apoiou a obra com 55 mil euros e apoio técnico
O Presidente Engº Joaquim Barreto no uso da palavra. A Autarquia Cabeceirense apoiou a obra com 55 mil euros e apoio técnico
Os Cabeceirenses são, actualmente, Posto de Reserva do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica), mas pretendem celebrar um acordo para conquistar a posição de Posto de Emergência.
O posto de emergência traz obrigações acrescidas quer aos bombeiros quer ao INEM, que passará a disponibilizar Técnicos Auxiliares de Saúde (TAS) e uma ambulância.
“Em termos financeiros teríamos um acordo mais vantajoso do que o que temos com o posto de reserva”, tornando-se “a instituição mais capaz e mais bem equipada”, salientou o mesmo responsável.
Neste momento, no distrito de Braga, só Cabeceiras de Basto e Celorico de Basto é que não têm Equipas de Intervenção Permanente (EIP), embora tenham um acordo assinado para as constituir.
O Ministro da Administração Interna inaugurou a obra
O Ministro da Administração Interna inaugurou a obra
As equipas foram criadas pela Autoridade Nacional de Protecção Civil e pelo Governo, que já anunciou que não haverá criação de novas EIP a partir do final do ano.
“Estamos à espera que seja possível criar a Equipa de Intervenção Permanente para colmatar as fragilidades da corporação no horário entre as 9 horas e as 17.30 horas”, destacou Jorge Machado, notando a “importância da equipa” para os Cabeceirenses.
O Presidente da Direcção ofereceu ao Governante
O Presidente da Direcção ofereceu ao Governante

Quartel totalmente renovado

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses tem hoje uma casa renovada ao serviço de todos, uma obra que só foi possível graças ao empenho dos bombeiros, da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, das juntas de freguesia, dos Conselhos Directivos de Baldios, dos empresários, dos comerciantes, dos sócios da associação e da população em geral que contribuiu para o peditório efectuado pela associação.
O valor inicial do orçamento, que apontava para 500 mil euros, com co-financiamento aprovado pelo Programa Operacional de Valorização do Território (POVT) em 70 por cento, sofreu um aumento de 200 mil euros.
Feitas as contas, com a requalificação total e equipamentos, foram gastos 700 mil euros.
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto contribuiu com uma verba de 55 mil euros, tendo a Associação Humanitária dos Bombeiros pedido um empréstimo à banca de 125 mil euros, valor que deve ser liquidado nos próximos dois anos.
“A inauguração desta obra significou para nós o fecho de um processo longo e complexo”, realçou o presidente da instituição, referindo que “os bombeiros estão extremamente orgulhosos desta casa”.
“Acho que nós temos um dos melhores e mais bonitos quartéis do distrito”, acentuou.
De uma maneira geral, “as pessoas sentem os bombeiros como os seus bombeiros e o reconhecimento concretiza-se nos problemas que vão surgindo na área da Saúde, da Protecção Civil e dos Incêndios”, disse Jorge Machado, explicando que “os voluntários são acarinhados pela população porque continuam a manter viva a ideia de que sempre que há uma necessidade os bombeiros estão lá para fazer o seu trabalho”.
Neste momento a corporação conta com 80 bombeiros voluntários, 12 profissionais e 1500 associados.

Discursos na inauguração

O Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, presidiu à inauguração das obras de remodelação e ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.
Na sua intervenção, o governante referiu tratar-se de “uma infra-estrutura de maior valor para responder melhor aos desafios no domínio da Protecção Civil”.
O comandante dos Bombeiros Cabeceirenses mostrou-se muito satisfeito e orgulhoso com a conclusão da obra, justificando: “é difícil exprimir a admiração que esta direcção merece”.
O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Joaquim Barreto, lembrou todos aqueles que contribuíram para esta obra, afirmando que “os bombeiros merecem o nosso aplauso e todo o nosso apreço, sobretudo porque muitos fazem o seu meritório trabalho no quadro do voluntariado”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.