Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 04-10-2010

SECÇÃO: Informação

Mau tempo provoca danos em casas e viaturas

foto
À semelhança do que aconteceu no dia 3 de Outubro um pouco por toda a região Norte, as consequências do mau tempo também se fizeram sentir no concelho de Cabeceiras de Basto.
A queda de árvores foi uma das principais consequências da chuva forte que caiu ao longo do dia. Nos claustros do Mosteiro de S. Miguel de Refojos dois cedros, um deles de grande porte, tombaram. A idade avançada também está na origem da queda das árvores, cujo estado de degradação obriga a cuidados redobrados.
Também no Campo do Seco uma árvore de grande porte caiu sobre um camião, provocando danos na viatura. O mesmo aconteceu no Quinchoso com a queda de uma árvore a atingir um automóvel.
Nos Claustros do Mosteiro S. Miguel de Refojos
Nos Claustros do Mosteiro S. Miguel de Refojos
Algumas árvores foram também retiradas das estradas para desobstruir as vias de trânsito, facilitando a vida aos automobilistas.
Na zona da Igreja, casa mortuária e cemitério da vila de Arco de Baúlhe registaram-se problemas com as águas pluviais. Na freguesia de Passos a cave de uma habitação ficou inundada.
Outdoors destruídos, cortes de energias e dificuldades nas comunicações foram também consequências da chuva intensa que se abateu sobre a região Minhota, situações que os Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e a Protecção Civil Municipal tentaram minimizar, logo no próprio dia.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.