Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 29-04-2010

SECÇÃO: Informação

MUNICÍPIO PLANTA “ÁRVORE DO CENTENÁRIO”

O Município de Cabeceiras de Basto, com a colaboração do Clube da Floresta “O Javaleiro”, plantou no dia 22 de Março, a “Árvore do Centenário”, correspondendo assim a um convite da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, para que os Municípios portugueses e as escolas se associassem desta maneira às Comemorações do Centenário.
Subjacente a esta ideia, de plantar uma árvore alusiva ao Centenário da República, esteve a importância da sensibilização para a protecção das florestas. Dirigindo-se especialmente às crianças e jovens em idade escolar pretendeu-se com esta acção potenciar o cumprimento de um dever cívico e de um ideal pedagógico e educativo.
O local escolhido pela autarquia para a plantação desta árvore foi a Praça da República, na Vila de Cabeceiras de Basto, pelo simbolismo que a mesma representa. De facto, esta Praça foi palco de lutas entre Republicanos e Monárquicos, estes liderados pelos Padres Domingos Pereira e Manuel Pereira, seu irmão. Numa das rixas foi mesmo assassinado o administrador, Mendonça de Barreto, que aqui havia sido colocado pelo Governo da República.

O Clube da Floresta ajudou a plantar a árvore na Praça da República
O Clube da Floresta ajudou a plantar a árvore na Praça da República
A árvore plantada foi uma Camélia – “Camelia japonica” – árvore introduzida em Portugal na época dos descobrimentos, havendo notícia que Fernão Carvalho Coutinho a trouxe da Índia no Século XVI, para a sua casa situada nas Terras de Basto. No Século XIX, com o romantismo, surge uma nova concepção de jardim, a que a Região de Basto rapidamente aderiu, introduzindo intensamente esta espécie e com ela decorando artisticamente muitos jardins.
O Presidente da Câmara, Eng. Joaquim Barreto e os alunos dos 3º e 4º anos de escolaridade, da Escola Básica do 1º Ciclo da Ferreirinha, da freguesia e Vila de Cavez, deste concelho, plantaram a árvore mesmo em frente ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos.
De referir que todos os alunos desta Escola, no total de 86 crianças, fazem parte do Clube da Floresta. Na oportunidade os pequenos “vigilantes” da Floresta cantaram o hino do Prosepe, o hino do Clube, a canção da natureza e a canção do ambiente.
De referir ainda que o Município de Cabeceiras de Basto promove ainda ao longo dos próximos meses outras acções como Conferências, Exposições, Jogos tradicionais e Espectáculos diversos tendo em vista Comemorar este Centenário.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.