Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 04-01-2010

SECÇÃO: Opinião

Enquanto estavas a brincar

foto
Enquanto estavas a brincar,
Eu consegui viajar…
Sentei-me em cima de uma terra escura, que até cheirava bem…!
Ali, brinquei ás cinco pedrinhas, e entristeci por não conseguir segurá-las todas na minha mão.
Depois, atirei tudo fora e corri descalça.
Descalça e com um vestido branco, muito comprido!...
O cabelo solto tocava nas mais diversas partes do meu rosto, e trazia-me aromas novos: aromas que desconhecia.
As estradas que percorri eram largas… e mais à frente eram estreitas…muito estreitas!!
Continuei a correr sem parar.
De repente, tropecei e cai.
Megoei-me muito por dentro.
A dor começou a ser insuportável e não me deixava levantar.
Ergui o olhar e vi-me no céu, mesmo estando coberto de nuvens.
Reparei então:
Numa criança que brincava às cinco pedrinhas, sem que deixasse alguma cair ao chão;
Numa criança que não se magoava enquanto corria descalça, mesmo passando por caminhos complicados;
Numa criança que trazia um vestido branco, ajustado ao seu corpo, onde nada faltava nem sobrava;
Numa criança de cabelos bonitos, mesmo amachucado pelo vento que soprava sem cessar;
Numa criança de caracóis iluminados que traziam aromas sempre conhecidos e perfumados;
Numa criança que conhecia todos os designios dos caminhos por onde passava;
Numa criança que nunca chegava a cair!...
Percebi tudo:
eu tinha crescido muito!!
Soube, então, que tinha de regressar e encontrar o caminho de volta!... Tinha de ir para pegar naquela criança e trazê-la com muito cuidado para dentro de mim. Tinha de ajeita-la cá dentro, para me poder levantar e fazer tudo muito melhor.

Por: Magda Teixeira

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.