Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 02-11-2009

SECÇÃO: Informação

Veiga acolhe
I Encontro Distrital de Sapadores Florestais

O Governador Civil  de Braga esteve presente no convívio
O Governador Civil de Braga esteve presente no convívio
Treze Equipas de Sapadores Florestais (ESF) do distrito de Braga, reuniram-se numa jornada de convívio no Complexo Florestal da Veiga, em Cabeceiras de Basto, no passado dia 16 de Outubro.

O dispositivo automóvel junto ao casão florestal
O dispositivo automóvel junto ao casão florestal
Um encontro no qual marcaram presença o Governador Civil do Distrito de Braga, José Lopes e o Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, bem como o coordenador de prevenção estrutural do distrito, António Vivas e todo o dispositivo de combate a incêndios florestais que semanalmente reune com o CDOS no Governo Civil.
Ao que apuramos, esta iniciativa teve como principal objectivo destacar e enaltecer o papel dos Sapadores Florestais, reconhecendo o trabalho que desenvolvem ao longo do ano. De referir que são trabalhadores especializados, com perfil e formação específica adequada ao exercício das funções de prevenção de incêndios florestais através do desenvolvimento de acções de silvicultura preventiva, tais como, a roçadura de matos e limpeza de povoamentos, a realização de fogos controlados, a manutenção e a beneficiação da rede divisional, linhas quebra-fogo e outras infra-estruturas, cuja concretização contribue para a limpeza florestal e a prevenção de incêndios. Um papel importante, que começa a reflectir o esforço feito na criação destas equipas, demonstrando a utilidade das tarefas levadas a cabo consideradas de interesse nacional, já que a Floresta é um bem nacional.

Floresta requer atenção especial
Treze equipas de Sapadores Florestais marcaram presença
Treze equipas de Sapadores Florestais marcaram presença

Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, no uso da palavra começou por felicitar a escolha do local para a realização deste convívio que considerou muito positivo. Um local que tem história no sector florestal, já que em tempos albergou o Casão Florestal e a Casa Florestal da Veiga.
Lembrou ainda que o Município de Cabeceiras de Basto tem tido especial atenção para com o sector da floresta procurando estabelecer parcerias com todos os agentes do sector e criando infra-estruturas e equipamentos que permitam criar melhores condições no combate aos incêndios e incutir na população o gosto pela floresta e a necessidade de defesa deste património natural, que considerou ser uma das maiores riquezas do país. O autarca disse ainda, que alguns sectores do Estado ainda não assumiram a floresta como um sector de uso múltiplo – lenhas, produção de energia, combate à desertificação, entre outras valências, que deveriam ser valorizadas, disse o autarca. É preciso investir mais na floresta, valorizando-a e potenciando-a, concluiu .
O primeiro encontro distrital de sapadores florestais prosseguiu com um almoço convívio, onde estiveram também presentes técnicos ligados ao sector e outros autarcas de Cabeceiras de Basto e do Distrito.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.