Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-08-2009

SECÇÃO: Informação

Reservas honram património

Autarcas apreciam intervenção feita no património dos têxteis
Autarcas apreciam intervenção feita no património dos têxteis
No passado dia 8 de Agosto, no Museu Terras de Basto, a população pôde assistir à abertura e visitar os dois «vagões» colocados nas linhas daquela antiga estação ferroviária com o objectivo de albergar dois espaços destinados às Reservas do património concelhio, ou seja, à identidade desta terra e das suas gentes.
A criação e a abertura destes espaços, reflecte o crescimento e a importância do Museu que tem em curso uma candidatura à Rede Portuguesa de Museus, visando a credenciação para que possa ser considerado um Museu da Rede Nacional de Museus.
As Reservas completam as valências de um museu do Século XXI, com o dever de conservar, inventariar, documentar e estudar o património cultural existente. A criação destes dois espaços, dá assim início à intervenção no património dos têxteis (trajes tradicionais locais, burel, entre outros) e ao de metais/ferroviário e de objectos de uso local (tirefonds, lanternas, utensílios de trabalho e de manutenção, entre outros), representando o começo da "instalação" de um conjunto de “vagões” que se seguirão para honrar e preservar o património de Cabeceiras de Basto. De referir, e parafraseando Luís Efrem Elias Casanovas, na sua publicação intitulada Conservação Preventiva e Preservação de Obras de Arte, datada de 2008, os objectos são “guardiães da informação física” que nos dão a memória, já que sem eles a “existência fica sem referências”. Os objectos arrastam histórias, rostos, pessoas, factos e afectos, em suma a história da terra, como refere a propósito a directora daquele projecto museológico, Ana Paula Assunção, que desde a abertura deste MTB é a responsável pelo projecto museológico em curso.
De referir ainda que as Reservas poderão ser igualmente visitadas, de acordo com os horários pré-estabelecidos.
O espaço dos metais, ferroviário e de objectos de uso local é agora visitável
O espaço dos metais, ferroviário e de objectos de uso local é agora visitável

Um dos "vagões" instalados na antiga linha  de caminho de ferro
Um dos "vagões" instalados na antiga linha de caminho de ferro










© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.