Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 12-01-2009

SECÇÃO: Informação

Colaborador do Ecos de Basto
Francisco Pereira apresentou “Crónicas do meu retiro”

Com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e da Junta de Freguesia de Cavez, Francisco Pereira, apresentou no dia 27 de Dezembro, no Centro Comunitário de Cavez, a obra «Crónicas do meu retiro».
Trata-se de uma colectânea de textos que o autor foi escrevendo ao longo dos anos e que foram sendo publicados no Boletim Informativo de Cavez – BIC e no Jornal Ecos de Basto. Sob a chancela da Papiro editora, este livro aborda tradições, pessoas, lugares, acontecimentos e especificidades da nossa terra.

O autor na sessão de autógrafos
O autor na sessão de autógrafos
Este escritor, autodidacta, nado em 1928, mais conhecido pelo " Benfica”, considera que “ler é, quase sempre, aprender e reler é recordar, quantas vezes para perceber que longo foi o caminho para aqui chegar, ao lugar onde estamos e àquilo que somos…” Com a leitura desta obra, conhecemos pessoas, visitamos lugares, revivemos momentos, discutimos valores, espreitamos “amores”… elementos vários da existência humana que este autor descreve e aborda de maneira simples e directa, mas emoldurada por uma sabedoria fora do comum, sabedoria respirada na experiência de uma vida e no gosto pelo saber.

Amor profundo pela terra de Cavez


Ao longo de todas estas crónicas está reflectido um amor profundo pela terra de Cavez, com “Z”. Aliás esta questão toponímica e de grafia é profundamente estudada pelo escritor, discutida e defendida acerrimamente, sendo dedicadas a esta área vários dos seus escritos, provando e comprovando que Cavez se escreve com “Z”. Mas também a poesia está presente, em forma de quadras populares, cheias de humor, alguma ironia e muita sensibilidade.
Inúmeros nomes surgem ao longo das 310 páginas que compõem esta obra. Nomes, personagens e casas como a Marcelina Rosa Antunes, da Casa de Além do Ribeiro, o Dr. António Vasconcelos, da Quinta das Cortinhas, a família da Casa da Ponte, a Casa de Vila Franca, a Casa do Assento, o padre Abel Varzim, o poeta Serafim Vasconcelos, o Dr Camilo, entre muitas outras a que o autor se refere de forma sempre cordial e respeitosa.

Estilo frontal e assertivo

O autor não se inibe de mostrar a sua opinião. Num estilo frontal, assertivo, e por vezes provocatório, trata e refere temáticas como a religião, a política, a sociedade, mostrando sempre a sua forma de pensar de maneira linear. Vemos nesta obra o homem e o escritor que usa a palavra na sua ambivalência intrínseca de simplicidade e de profundeza.
Como pode ler-se no prefácio da monografia, assinado por António Magalhães, conterrâneo e actual presidente da Câmara Municipal de Guimarães, “É importante distinguir esta obra como importante contributo para a história local de Cabeceiras. A vida das comunidades tem muito a apreender com a sua memória.” Além da história, usos e costumes de Cabeceiras de Basto, aprendemos com este homem através do seu exemplo, luta por aquilo que quer, pela sua constante actualização e procura de novos saberes, pela firmeza nas suas convicções e valores, bem como, pelo valor da sua humildade e ética.

Contributo para melhor conhecer esta terra

A apresentação desta obra esteve a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, para quem esta edição, ajudará certamente a melhor conhecer e entender a história local concelhia, traduzindo-se assim, em mais um contributo para a riqueza do património cultural desta terra, desvendando os laços e as relações familiares e sociais estabelecidos ao longo dos anos, o que ajuda os leitores a conhecer melhor as raízes e as gentes de Basto.
O autarca felicitou o autor, bem como todos os que o apoiaram a concretizar esta antiga pretensão, reiterando na ocasião, o apreço com que a Câmara Municipal, acolhe a publicação deste como de outros trabalhos já editados por estudiosos e autores cabeceirenses, tendo como principal objectivo conhecer melhor esta terra e esta gente, e, simultaneamente, estimular o aparecimento de novas publicações.
Também o presidente da Junta de Freguesia de Cavez, Augusto Boticas, se congratulou com a publicação desta importante obra para a freguesia, que à semelhança de outras, desvenda os usos e costumes desta terra localizada nas margens do rio Tâmega.
Por fim, o autor, notoriamente satisfeito, agradeceu a colaboração de todos quantos colaboraram na publicação das «Crónicas do meu retiro», onde dá à estampa vivências de outrora, pensamentos actuais e preocupações futuras. Trata-se por isso de um homem, cuja idade não esmoreceu a vontade de refectir e expressar o seu gosto pelo saber.
Finda a cerimónia de lançamento da obra, seguiu-se uma sessão de autógrafos promovida pelo autor.
De referir por fim, o gesto de reconhecimento que os moradores do Esturrado, na freguesia de Cavez, tiveram para com o autor, oferecendo-lhe carinhosamente uma salva em prata a este conterrâneo e vizinho.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.