Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 22-12-2008

SECÇÃO: Opinião

foto
Meu Natal antigamente em Cabeceiras

Quando eu era pequenina
Como era o meu natal?
Era tão bonito em 1940 e tal,
Há mais de 60 anos
Nunca mais vi outro igual.

Eu e as minhas irmãs
Não pensávamos em mais nada,
Ansiosas que chegasse
A noite de consoada,

Depois à volta da fogueira
Na companhia de nossos pais
Estávamos todas animadas,
A comer couves com bacalhau
Aletria e as rabanadas.

Púnhamos os sapatinhos na lareira
E depois do terço rezar,
Pedíamos a bênção aos pais
E íamo-nos deitar.

A meio da noite
Levantávamo-nos devagarinho
E acendíamos a luz,
Já lá estavam as prendinhas
Quem as trouxe?
Foi o Menino Jesus!...

Ficávamos tão felizes
Contentávamo-nos com pouquinho,
Para nós já era muito
Umas meias ou um lençinho.

Agora que temos tudo
O valor não é igual,
Já não é o Menino Jesus que dá
Dizem que é o Pai Natal.

Por: Dina

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.