Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 22-12-2008

SECÇÃO: Opinião

O nosso baloiço

foto
A música que trazias no olhar
Foi a passagem…
A passagem para aquele lado:
O lado dos risos,
Do abrir de mãos
E dos abraços que se dão em vez de presentes.
O brilho que me oferecias
Nos teus dedos cansados, bastou…
Bastou para que nos pudessemos sentar ali:
Naquele baloiço!
O universo ficou diferente:
Deixamos de ver coisas grandes,
Para dar lugar às coisas pequenas.
Que sabedoria a nossa!
Num instante despimos as sombras negras
Que nos arrebatavam a alma,
E ganhamos coragem…
A coragem de ser quem somos!
Ficamos ali… despidos e vestidos.
Despidos das coisas do parecer,
E vestidos das coisas do ser.
Então, fomos…
Fomos os únicos habitantes do céu estrelado;
Fomos os autores do novo ar,
E as nossas mãos enlaçadas
Foram a obra perfeita.
Descobrimos que:
Afinal, ser-se grande é estar ali:
Ali, naquele baloiço.

Por: Magda Teixeira

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.