Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 01-12-2008

SECÇÃO: Recordar é viver

CURIOSIDADES (4)

foto
Ainda as Intentonas Monárquicas

Caros amigos, espero que tenham gostado, pelo menos os mais ligados a factos históricos, desta mostra de imagens que vos trouxe nestes últimos jornais, com o título de “Curiosidades” sobre as “Intentonas Monárquicas”. Como já vos tinha dito anteriormente todas as imagens foram tiradas duma revista semanal chamada “Ilustração Portuguesa”, que estava ligada à edição de “O Século”, cujo Director e Proprietário era na altura J.J. da Silva Graça sendo Editor José Joubert Chaves. As imagens que vos mostro neste número e que não são as últimas, saíram no nº 335, em Lisboa, no dia 22 de Julho de 1912, ou seja menos de dois anos após a Implantação da República, que como é do conhecimento geral se deu a 5 de Outubro de 1910.
A título de curiosidade referirei que o preço da assinatura (envio) da referida Ilustração era o seguinte: Para Portugal, Colónias Portuguesas e Hespanha (sic) - ano 4$800 (réis) – semestre 2$400 - trimestre 1$200.
A casa marcada é onde foi recolhido o administrador Mendonça Barreto e pertencia ao negociante Sr. José Teixeira Leite Basto
A casa marcada é onde foi recolhido o administrador Mendonça Barreto e pertencia ao negociante Sr. José Teixeira Leite Basto
Hoje não vou escrever muito. Prefiro mostrar-vos neste número e no próximo todas as fotografias que restam e que têm a ver com os locais onde se deram os acontecimentos no nosso concelho, e que são uma parte da luta entre os republicanos e os realistas.
Essas fotos são todas de Refojos e nelas se pode ver as movimentações dos soldados na Praça Barjona de Freitas, hoje Praça da República, a marcha das tropas republicanas a passar na Boavista a caminho de Montalegre, em perseguição dos revoltosos, junto à casa que hoje é conhecida pela casa do Camelo.
Armamento apreendido aos conspiradores em Cabeceiras de Basto
Armamento apreendido aos conspiradores em Cabeceiras de Basto
Este regresso ao passado histórico de Cabeceiras de Basto, certamente que não deixará de ser apreciado, tanto mais que estes documentos fotográficos também servem para poder ver as alterações que a nossa vila conheceu no espaço de quase um século.
No próximo número farei a transcrição do texto que acompanha estas fotos sobre este tema tão importante que fez de Cabeceiras de Basto um campo de batalha.
Certamente que o ireis apreciar!

fernandacarneiro52@hotmail.com

foto

1 - Em Cabeceiras de Basto, o Cemitério com o nome Sintra de Mousos, d'onde os conspiradores fizeram fogo sobre a vila
2 - No alto da Ermida, junto do cemitério: um posto de observação alvejando uma guerrilha
3 - Vista do cemitério, através d'uma filas de pinheiros

foto

2 - Tropas a caminho de Montalegre
3 - O coronel Sarsfield ordenando os preparativos de marcha de uma companhia para Montalegre
4 - Companhia do Capitão Rocha Pinto de Infantaria 5 a caminho de Montalegre com carros e munições - podem verificar que as tropas estão a sair da Praça Barjona de Freitas, atravessam a Boavista onde podem ver a casa em que hoje está instalado o Talho Camelo


















Por: Fernanda Carneiro

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.