Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-10-2008

SECÇÃO: Política

Convenção Autárquica Distrital da JS
Joaquim Barreto fala da «Gestão de uma Autarquia no mundo rural»

Decorreu no passado dia 18 de Outubro, na Biblioteca Municipal de Famalicão, a Convenção Autárquica Distrital da Juventude Socialista de Braga, subordinada ao tema “Uma Nova Geração de Politicas Autárquicas”.
Uma iniciativa que contou com a presença de vários convidados que deram o seu contributo e experiência, entre os quais Joaquim Barreto, Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e Fernando Moniz, Governador Civil do Distrito de Braga, que a partir das suas experiências autárquicas, falaram sobre o futuro da gestão autárquica e o papel que a juventude tem nos próximos desafios.
Tratou-se por isso, de uma Convenção que se apresentou como mais uma oportunidade de debate cujo tema escolhido reflecte o interesse que a juventude apresenta pelas questões das autarquias, avaliadas também à luz da limitação de mandatos.

Joaquim Barreto e António Magalhães, dois autarcas modelo
Joaquim Barreto e António Magalhães, dois autarcas modelo
Na ocasião, o Engº Joaquim Barreto, abordou o tema «Gestão de uma Autarquia no mundo rural», considerando neste âmbito, que “uma boa gestão é aquela que promove o desenvolvimento, a qualidade de vida dos cidadãos e tem capacidade de criar condições para fixar e atrair pessoas, combatendo desta forma, a desertificação nos meios rurais”. Um feito que se alcança através de uma “Governação de Proximidade” que se faz “com os munícipes, com o movimento associativo, com as instituições, com a proximidade das Autarquias (Juntas e Assembleias de Freguesia), estabelecendo parcerias e aprofundando a democracia representativa e participativa”. Faz-se igualmente, “promovendo os deveres e os direitos de uma cidadania activa e conhecendo com pormenor, os problemas de cada uma das comunidades, onde as pessoas vivem e trabalham”. O autarca disse ainda, que esta gestão faz-se também, com “pessoas que gostem de servir, num espírito de missão e de trabalho e que tenham capacidade e disponibilidade”.

Hugo Pires, líder da JS Distrital
Hugo Pires, líder da JS Distrital
Gestão de uma Autarquia no mundo rural

Para Joaquim Barreto, gerir uma autarquia no mundo rural, implica “decidir políticas, intervenções e acções que se identifiquem com as carências das pessoas, potenciar e valorizar os recursos naturais (como a Pista de Pesca Desportiva de Cavez e o Centro de Educação Ambiental de Vinha de Mouros) atrair investimento, bem como, decidir com eficácia e com transparência, lembrando a propósito a implementação por parte da Câmara de Cabeceiras, do Cartão do Munícipe”. Por outro lado, “o lançamento de incentivos para os jovens, através da dinamização do Programa Basto Investe, os regulamentos municipais com taxas mais baixas, o projecto Basto Jovem, a criação dos Espaços Internet e a promoção de iniciativas desportivas, sócio-culturais e económicas, são algumas das acções levados a cabo em Cabeceiras de Basto, que contribuem para atrair e fixar os jovens”, lembrou o edil.

Um novo ciclo de desenvolvimento

Na conferência, o líder da Federação de Braga da JS, Hugo Pires, realçou o trabalho destes autarcas,que considerou exemplar, referindo que “vivemos hoje, na maior parte dos concelhos do nosso distrito um momento de viragem, em que as necessidades básicas estão na sua maioria satisfeitas. Um momento em que as necessidades das pessoas começam a ser outras, e sendo necessário pensar uma Nova Geração de Políticas Autárquicas”.
Presentes estiveram também, Miguel Alves, Assessor do Presidente da Câmara de Lisboa e líder da bancada do PS na Assembleia Municipal de Guimarães e Nuno Sá, Deputado à Assembleia da República e líder da bancada do PS na Assembleia Municipal de Famalicão, dando conta do trabalho e dos desafios, respectivamente como poder e oposição, na Assembleia Municipal, como palco de debate e luta política.
Este fórum sobre Políticas Autárquicas, foi por isso, mais um ponto de encontro e de debate entre os militantes das estruturas concelhias e núcleos de todo o distrito de Braga, tendo sido abordadas estratégias e políticas locais, visando alcançar um distrito com melhor qualidade de vida, mais competitivo, simétrico, em suma, um distrito pleno de oportunidades para os jovens e para o seu sucesso.

Debater ideias e envolver os cidadãos

Nesta Convenção, a JS comprometeu-se ainda a fazer um levantamento sobre o que de melhor se faz ao nível autárquico, promover debates temáticos em articulação com o Fórum Jovens Quadros, por forma a apresentar ao PS, novas ideias a incluir nos seus programas eleitorais autárquicos.
Dentro das suas prioridades autárquicas, a JS elegeu ainda, a participação cívica, o ambiente, o urbanismo, a acção social, o património, a cultura e o turismo, como objectivos, na senda de novos modelos para o desenvolvimento económico da região.
A encerrar esta Convenção Autárquica Distrital da Juventude Socilialista de Braga, Hugo Pires lembrou ao numeroso público presente, na sua maioria jovens, que “hoje, para o desenvolvimento de uma cidade, de uma região, é necessário atrair profissionais criativos que tragam novas ideias, tecnologia de ponta e maior qualidade de vida”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.