Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 29-09-2008

SECÇÃO: Reportagem

Feira de S. Miguel
Mútua de Basto organiza o Concurso Pecuário

Concurso Pecuário
Concurso Pecuário
Com o apoio da Câmara Municipal e da Emunibasto, durante a feira de S. Miguel e Agro-Basto, no passado dia 28 de Setembro, decorreu mais um Concurso Pecuário organizado pela Mútua de Basto/Norte. O concurso pecuário de Âmbito regional tem como principal objectivo a promoção e valorização dos bovinos de raças Barrosã, Maronesa e Minhota, incentivando, assim, os criadores à produção de mais e melhores animais.
Este dia de festa juntou milhares de pessoas no Parque do Mosteiro, em Cabeceiras de Basto, que, curiosamente, observavam e admiravam os animais presentes nesta iniciativa.
Dois bois de Raça Barrosã
Dois bois de Raça Barrosã
Como tem vindo a ditar a tradição, os produtores de gado bovino dos Distritos de Braga e Vila Real foram convidados a participar e não se fizeram rogados. Foram mais de uma centena os animais que desfilaram no Parque do Mosteiro, distribuídos pelas três raças admitidas a concurso, Barrosã (48), Maronesa (28) e Minhota (33).
A área geográfica de produção destas raças, de Denominação de Origem Protegida (DOP), abrange as Terras do Minho e as Terras de Trás-os-Montes, de onde provieram os participantes neste concurso, destacando-se os concelhos de Fafe, Mondim de Basto, Ribeira de Pena, Vila Verde, Guimarães e, claro, o nosso concelho, com o maior número de participantes.
Os bovinos destas raças autóctones vivem em pequenas explorações familiares, alimentados essencialmente com pastagens naturais e forragens. A criação faz-se durante grande parte do ano em regime de pastoreio livre, nas pastagens naturais das áreas baldias.
Um boi de Raça Minhota
Um boi de Raça Minhota
Estes bovinos são criados no sistema de agricultura tradicional, ou seja, fornecem aos agricultores destas regiões de montanha o trabalho e o estrume para fertilização dos campos. Ao mesmo tempo, são criados para produção de carne, sendo a carne Barrosã e Maronesa de qualidade reconhecida pela União Europeia e certificada pela Norte Qualidade – Instituto de Certificação de Produtos Agro-Alimentares.
Para a realização do concurso, e por cada uma das raças presentes, foi nomeado um Júri pelas Associações Detentoras do Livro Genealógico que não teve tarefa fácil, uma vez que se apresentavam sublimes exemplares das raças a concurso.
No total, foram entregues 119 prémios, traduzidos num total de 7.565.00 Euros.
Vaca de Raça Maronesa
Vaca de Raça Maronesa


Por: Elisabete Ribeiro

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.