Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-07-2008

SECÇÃO: Informação

Museu das Terras de Basto apresenta
«O Tempo e a Moda: Trajes Festivos em Cabeceiras de Basto – Séc. XIX – XX»

«O Tempo e a Moda: Trajes Festivos em Cabeceiras de Basto – Séc. XIX – XX» é o tema da exposição anual que o Museu das Terras de Basto tem patente ao público desde o passado dia 12 de Julho e até ao próximo dia 30 de Junho de 2009.

Dezenas de pessoas marcaram presença
Dezenas de pessoas marcaram presença
A abertura da exposição contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, acompanhado pelos vereadores, Dr. Jorge Machado e Profª Stela Monteiro, assim como pelo Presidente da Assembleia Municipal, Dr. Serafim China Pereira, do Presidente da Junta de Freguesia de Arco de Baúlhe, Armando Duro, demais autarcas e convidados, que se deslocaram àquele espaço cultural localizado na vila Arcoense, para conhecer melhor a moda no tempo em Cabeceiras de Basto.
Sob o olhar de S. Miguel de Refojos, esta exposição apresenta-se como um episódio de dia festivo em Cabeceiras de Basto, pondo em diálogo, num espaço comum, os vários grupos sociais envergando os seus trajes domingueiros.
Alguns dos modelos expostos
Alguns dos modelos expostos
Conduzidos pela directora do museu, Drª Ana Paula Assunção, dezenas de pessoas iniciaram uma «viagem» ao princípio do Séc. XX em Cabeceiras de Basto, através dos trajes de festa e das história que acarretam.

Desafio à utilização dos sentidos

Trata-se por isso de uma exposição onde a utilização dos sentidos é também desafiada. Neste espaço podemos descobrir texturas como o linho, a seda, o cotim, a chita, entre outros, enriquecendo o vocábulo descritivo das sensações obtidas pelo contacto com várias espécies de tecidos.
A Drª Ana Paula Assunção apresenta a exposição
A Drª Ana Paula Assunção apresenta a exposição
Esta exposição, que conta com a colaboração do Museu Nacional do Traje é ainda um trabalho de parceria e de envolvimento com a sociedade civil cabeceirense, num cruzamento de épocas, num regresso ao passado que convive bem com a contemporaneidade e que ajuda a conhecer melhor este povo e esta terra de Basto, os seus usos e costumes.

Museu das Terras de Basto, um projecto cultural de refência

Na ocasião o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, manifestou o seu contentamento pela inauguração de mais uma exposição de elevada qualidade, que nos transporta para uma outra era e que está patente ao público no Museu das Terras de Basto, equipamento cultural localizado numa antiga estação de caminhos de ferro, outrora votada ao abandono, hoje reflexo de um dinâmico projecto cultural de referência que deve ser preservado e acarinhado.
Os trajes de outrora e a sua ligação ao presente
Os trajes de outrora e a sua ligação ao presente
Dinamismo esse, que se reflecte também, no crescente número de visitantes a este Museu que, desde a sua abertura em 2004, ascende os 20.000, provenientes de vários pontos do país. Este Museu é um equipamento que promove a cultura das nossas gentes, da nossa terra e nos projecta além fronteiras, referiu o autarca. Este é um motivo de orgulho, disse o edil Cabeceirense, que a propósito desafiou as pessoas a envolverem-se na dinamização dos equipamentos concelhios, valorizando-os e desta forma, enaltecendo e projectando o património local.
Enquanto espaço de descoberta e de formação, o Museu das Terras de Basto, apresenta a exposição “O Tempo e a Moda: Trajes Festivos em Cabeceiras de Basto [séc. XIX – XX]”, que pode ser visitada de Terça a Domingo, entre as 9h00 e as 12h30 e as 14h00 e as 17h30.

Viagem e conhecimento

Recorde-se que o Museu das Terras de Basto aborda três temas em torno da temática da Viagem e do Conhecimento, tais como, “Vamos à aldeia” a partir de agora com um olhar sobre os trajardo início do século, “Vamos andar de comboio” num espaço onde se encontram as carruagens de passageiros, uma locomotiva e uma automotora e o salão “Viajar…Viajar” por carruagens históricas e por objectos relacionados com o quotidiano dos caminhos de ferro.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.