Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-07-2008

SECÇÃO: Concelho em acção

Entrevista
Presidente da Junta de Freguesia a “Ecos de Basto”

“Com esta dinâmica Vila Nune tem futuro”
Avelino de Sousa, de seu nome, é Presidente da Junta de Freguesia de Vila Nune desde 1997. A sua reeleição em dois mandatos consecutivos foi confirmada por uma larga maioria, sempre em crescendo, e poucos são os que hoje na freguesia o contestam, graças à sua forma de estar e de agir e ao trabalho desenvolvido, que em poucos anos transformou radicalmente aquela pequena localidade ribeirinha do Tâmega.
Avelino de Sousa é por natureza um homem determinado e inconformado. Nunca guarda para amanhã o que pode fazer ou dizer hoje. As cerca três dezenas de anos de emigrante em França, para além do “pé de meia” em pecúlio amealhado, deram-lhe capacidade de liderança, a robustez e maturidade necessárias para enfrentar os problemas do dia a dia. Como nos referiu, “o pensar é agir” e quando assim é, a obra nasce.

foto
Há cerca de um mês assistimos em Vila Nune à inauguração da primeira Casa Mortuária digna desse nome no Concelho. Moderna, futurista!... Em discurso de ocasião, ouvimos o Presidente da Junta, orgulhoso e ufanante, a reivindicar para si o maior quinhão daquela obra. Há dias, fomos encontrá-lo no meio do barulho e frenesim das máquinas que rasgam a nova Variante a Vila Nune. Quando abordado para nos prestar um breve depoimento, não hesitou nem escondeu o contentamento, começando por dizer:
“- Estou satisfeito comigo e com os apoios que tenho tido. As obras projectadas e as que estão em curso, vêm ao encontro daquilo que eu sempre sonhei para Vila Nune, desde o dia em que assumi este cargo que desempenho. O sonho do desenvolvimento, trazer muito dinheiro e gente para esta terra! “
- Como assim, com os parcos recursos de que a Junta de Freguesia tem? Perguntamos.
“- Falei-lhe em trazer dinheiro e não em tê-lo”. E prosseguiu:
“O que é preciso è ter ambição e não desistir. A sorte protege os audazes… Umas coisas trazem outras.”
Avelino de Sousa ainda não se desvinculou definitivamente da sua condição de emigrante (até porque ainda tem uma empresa a laborar em seu nome no país que o acolheu). Não surpreende, pois, que para justificar as suas afirmações, use sempre uns ditos, umas expressões ou exemplos extraídos da sua “experiência feita”. E avançou:
“- Quando fui para França, fui parar a uma aldeia com pouco mais de 2.500 habitantes. Hoje é uma vila industrial com cerca de 42.000 habitantes. Perguntarão, como e porquê. A resposta está na determinação das pessoas que lá viviam. Apoiadas pela iniciativa do poder político.”
- Falou-nos em sonhos e em sorte… Dê-nos uma imagem desse sonho, do futuro da sua terra.
(Em jeito de reflexão) “ - O futuro constrói-se no dia a dia e eu estou sempre na ânsia de o poder viver. Sempre que vejo hipótese de conseguir algo de bom para a freguesia, não desisto, não descanso enquanto o não concretizar. Ninguém poderá dizer que um Parque Industrial e uma Central de Biomassa, que é das primeiras a ser construída neste país, não serão fontes geradoras de emprego e riqueza para a freguesia.
- Mas, reconhecerá que não se trata de ideias ou projectos apenas seus!
“- É verdade! Tem toda a razão! Esses projectos não são meus. Devem-se, sobretudo, ao nosso Presidente da Câmara Municipal, o Eng. Joaquim Barreto, o homem que muito admiro pela sua determinação e empenho nas decisões que toma (pausa) … Ele falou comigo, eu ouvi-o, apercebi-me do alcance da ideia e agarrei-me à oportunidade. Desde logo, disponibilizei-me para trabalhar. Colaborei, na qualidade de Presidente do Conselho Directivo e como Presidente da Junta de Freguesia, na cedência e venda dos terrenos e nos contactos com as pessoas para a negociação dos mesmos e acompanhando dia a dia os trabalhos que se vão desenvolvendo, como este a que estamos a assistir, assim, bem perto das máquinas, como que a ver por onde vai passar o futuro desta terra.”
E em jeito de conclusão:
“- Não tenho dúvidas que com esta dinâmica Vila Nune tem futuro”.
Ainda tentamos obter uma última resposta, mais concreta sobre esse mesmo futuro, perguntando:
- Vai recandidatar-se em 2009?
Respondeu em vão: “- Não sei. Veremos… “

Jotel


© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.