Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 14-04-2008

SECÇÃO: Informação

Pela Câmara
CONTAS DE GERÊNCIA DO ANO 2007 APROVADAS PELO EXECUTIVO CAMARÁRIO

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou no dia 10 de Abril, a Conta de Gerência e o Relatório de Gestão referente ao ano 2007. Dois documentos que reflectem clara e objectivamente a acção desenvolvida pela autarquia, ao longo do ano dois mil e sete, demonstrativos de que a gestão implementada atingiu os objectivos a que o executivo se propôs nos Plano de Actividades e Orçamento aprovados para esse ano.
Segundo informação divulgada, pode verificar-se nos documentos ora aprovados que a acção desenvolvida foi transversal a todas as áreas de intervenção municipal e distribuída pelo território cabeceirense de forma equilibrada, tendo em especial atenção a satisfação das necessidades das pessoas e assentando em princípios de equidade, rigor e transparência.

A Piscina Municipal no Arco de Baúlhe entrou em funcionamento
A Piscina Municipal no Arco de Baúlhe entrou em funcionamento
No que se refere à execução física é de realçar a aposta no investimento em sectores diferenciados, destacando-se: a construção de duas novas salas de aula na EB 1 de Refojos e EB 1 da Faia; a conclusão e início de funcionamento da Piscina Municipal, no Arco de Baúlhe, e arranjo urbanístico da zona envolvente; os arranjos urbanísticos do Largo do Penedo da Palha, na freguesia de Outeiro, do Largo do Cruzeiro, no Lugar de Chacim, da freguesia de Refojos e do Largo de Baloutas, na freguesia de Painzela. A construção e ampliação de 4,1 quilómetros de novas redes de saneamento em diversos pontos do concelho e o reforço e ampliação da rede de abastecimento público de água, com particular destaque para a freguesia de Bucos e o Lugar de Cambeses, na freguesia de Riodouro, que se traduziram em 12,5 quilómetros de novas condutas. Também a melhoria da rede viária foi uma aposta da autarquia, traduzida na execução de cerca de 17,1 quilómetros de novas pavimentações, melhorando significativamente as acessibilidades concelhias. Continuaram as obras de recuperação da antiga Casa do Povo do Arco de Baúlhe e da construção da Pista de Aeronaves, esta com a colaboração do Regimento de Engenharia nº 3 de Espinho.

Mais serviços para a população

Novas salas de aulas foram construídas em 2007
Novas salas de aulas foram construídas em 2007
No Relatório de Gestão pode ainda verificar-se que o funcionamento do Posto Móvel de Atendimento, com a implementação de novas valências como a Telemedicina, a dinamização dos Espaços de Convívio e Lazer, a atribuição de bolsas de estudo, a realização de iniciativas sócio-culturais ou de ocupação de tempos livres, a Formação Profissional, a implementação das Actividades de Enriquecimento Curricular no 1º ciclo ou o significativo aumento do número de crianças beneficiárias de alimentação, com a abertura do serviço de refeições no Jardim de Infância de Refojos, o reforço do prolongamento de horário no ensino pré-escolar e a abertura de Cursos de Especialização Tecnológica – pós-secundário, em parceria com o IPCA, ou do ensino secundário profissional, mereceram uma atenção constante da política social e educativa da Câmara Municipal.
A preocupação de promover a descentralização e a cooperação, mas também a de envolver o maior número possível de agentes locais e da população em geral, na concretização de inúmeras realizações e, por conseguinte, no processo de desenvolvimento do concelho e das suas gentes, levou a autarquia a transferir ao longo do ano para Instituições, Associações e Colectividades, Juntas de Freguesia, entre outras, recursos financeiros da ordem de 1,6 milhões de euros.

Boa taxa de execução financeira e diminuição da dívida

Nos documentos aprovados verifica-se que houve ao longo de 2007 uma boa taxa de execução financeira que se situou em 72%, 12,5 milhões de euros (2,5 milhões de contos). De realçar que ao nível das receitas correntes foram cobrados 7 milhões de euros (1,4 milhões do contos) a que corresponde um taxa de execução de 99,4%. Já no que diz respeito às despesas correntes a taxa de execução foi de 92,4% a que corresponde o montante de 6,3 milhões de euros (1,3 milhões de contos) o que significou uma poupança de 635 mil euros (127 mil contos) relativamente ao previsto e que foi possível aplicar em investimento. Esta situação demonstra que a gestão assentou em padrões de exigência, rigor e poupança em consumos correntes, aliás princípios adoptados e seguidos ao longo dos últimos anos pelo executivo socialista na Câmara Cabeceirense, mantendo-se o equilíbrio orçamental, à semelhança do que tem sido conseguido nos últimos anos.
De referir também que a dívida do Município diminuiu em 2007 face ao ano anterior, e que a capacidade de endividamento, de acordo com os valores estabelecidos no Orçamento de Estado de 2007, mantém disponíveis 51%. Relativamente à liquidação de empréstimos, no ano 2007, o Município pagou 961 mil euros (193 mil contos).
A Conta de Gerência e Relatório de Gestão, aprovados com os votos favoráveis do Partido Socialista (5) e a abstenção dos vereadores do PSD (2), serão presentes, no próximo dia 17 de Abril, à Assembleia Municipal para apreciação e votação.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.