Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 11-02-2008

SECÇÃO: Desporto

G. D. PONTE 1 - A. CABECEIRENSE 3

foto
Jogo disputados em S. João de Ponte, Guimarães, perante 300 pessoas, tarde com muito sol, piso excelente, entre eles cerca de 50 adeptos do Atlético.
Atlético Cabeceirense alinhou com: Hélder, Ronaldo, Leandro, Chalana, Pedro Russo, Alfa, Mota, Diogo, Raimundo e Rui Abreu. Entraram, Zé Pedro, Daniel e Zézito.
Golos: Alfa, Rui Abreu (2)

Um jogo entre aflitos era o que poderíamos designar antes do início e a confirmação surgiu durante o mesmo. Estas duas equipas, Ponte penúltimo Atlético último classificados partiam para este jogo, como que com a ultima esperança de permanência na divisão de honra ambas tinham a noção de quem perdesse este jogo poderia ficar em situação muito complicada no que se refere a classificação geral. As duas equipas iniciaram o jogo com muita vontade em resolve-lo a seu favor e isto levou a que inicialmente fosse jogado com alguma precipitação parte a parte. Aos dez minutos de jogo, já as duas equipas, tinham criado uma oportunidade cada, para marcar, resultantes de alguma intranquilidade dos dois sectores defensivos, primeiro o Ponte, com uma bola a passar pela linha de golo da baliza Cabeceirense e que caprichosamente não entrou e logo a seguir o Cabeceirense por intermédio de Raimundo e na mesma jogada a bola a bater primeiro na barra e depois no poste esquerdo da baliza do Ponte. A partir deste momento o Cabeceirense dominou o jogo e respondia com um futebol com maior qualidade, ao futebol de força do Ponte, tendo inclusive falhado três boas chances de marcar, falhando-as por inércia dos seus avançados ou por mérito do seu guarda redes. O Ponte conseguiu abrir o marcador a passagem da meia hora, num pontapé de canto onde o kepeer Cabeceirense não ficou muito bem na fotografia, o Atlético reagiu e por duas vezes, poderia ter chegado ao empate. O 1-0 ao intervalo penalizava o Cabeceirense devido ás muitas oportunidades de golo criadas. No segundo tempo e como tem sido habitual nos últimos jogos, a equipa Cabeceirense veio com mais serenidade para o jogo, dominando-o totalmente, sentindo-se que a todo o momento poderia empatar a partida, o que veio a acontecer após uma boa jogada(mais uma) de Rui Abreu, que serviu Alfa, para este já dentro da pequena área e de cabeça empatar a partida. O Ponte sentiu negativamente este golo, tendo o Cabeceirense aproveitado dessa intranquilidade para, num lance de futebol simples chegar ao 1-2 por Rui Abreu, após hesitação entre o guarda-redes e o colega da defesa da equipa do Ponte. Este golo animou mais os jogadores Cabeceirense e os seus apoiantes (os que não desistem) e só dava Atlético, esta supremacia, foi traduzida em mais duas boas oportunidades de golo falhadas por Rui Abreu (quem poderia ser), mas que teve a oportunidade para se redimir das falhadas fazendo o 1-3 num belo lance em que se isolou e depois de ultrapassar o guarda redes do Ponte e fez o seu segundo golo na partida. Após este golo sofrido o Ponte desistiu da partida e o Cabeceirense por intermédio de Zézito (onde andava este jogador) ainda poderia ter dilatado o resultado não fora a intervenção do Guarda-redes do Ponte.
Arbitragem excelente.

Por: António Correia

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.