Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-09-2007

SECÇÃO: Região

Centro Social de Cabeceiras de Basto promove Seminário Família/Inclusão

O Seminário realizado no passado dia 15 de Setembro “FAMÍLIA E INCLUSÃO” é o culminar de uma acção de formação promovida pela União Distrital das Instituições de Solidariedade Social (UDIPSS) do Porto em parceria com a UDIPSS de Braga e que teve como entidade formadora a Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto.

foto
Teve a honra de ter na sessão de abertura a presença dos Ex. os: Sr. Presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social (C.N.I.S.) – Padre Lino Maio, do Sr. Presidente da Câmara – Eng.º Joaquim Barreto e do Sr. Presidente da UDIPSS de Braga – Dr. Lomba. É de realçar que todas as entidades foram unânimes em alertar para a oportunidade deste Seminário, referindo o Sr. Presidente da C.N.I.S., a importância das Instituições estarem atentas a novas formas de exclusão social, de trabalharem de forma responsável e coesa, pugnarem pela qualidade dos serviços prestados e serem participantes activas na Rede Social, para assim serem pólos de desenvolvimento local e regional.
O Seminário contou com a presença de prestigiados oradores, Professores da Universidade Católica e da Universidade Portucalense e contou nomeadamente com a presença do Sr. Dr. Jorge Machado – Vice-presidente da Câmara Municipal, que começou por fazer uma resenha em que descreve o panorama da evolução da Família nos últimos 30 anos na Região de Basto, salientando as principais modificações verificadas que passam pelo abandono da sua base de subsistência, predominantemente agrícola, para áreas de serviços e uma fuga das famílias para o exterior. Salientou que as famílias numerosas deixaram de existir passando os casais a ter um ou dois filhos, o que leva a que a pirâmide etária, quase se invertesse, com uma diminuição drástica da natalidade, face a uma população cada vez mais envelhecida.
O Dr. Paulo Delgado da Universidade Portucalense, dá seguimento e reforça as posições do Dr. Jorge Machado referindo os vários tipos de famílias que actualmente aparecem, em contraste com a família tradicional e dos desafios socioculturais que estas nos colocam.
A Dr.ª Ângela Lopes – Mediadora, fala-nos de importância de se fazer uma abordagem junto das famílias e dos grupos sociais mais fragilizados, capaz de facilitar e promover todo um processo de inserção social, tendo em vista a empregabilidade. Fala-nos ainda da importância da mediação, muito pouco em uso no nosso País mas com resultados muito positivos noutros onde está mais divulgada, o que em muito tem contribuído para a resolução de muitos dos problemas sociais com que esses países se debatem, através de uma cultura de Paz e de comunicação responsável, na gestão de conflitos e na tomada de decisões, das populações marginalizadas.
foto
O Sr. Professor Dr. Américo Mendes – Doutorado em Economia, Professor na Universidade Católica do Porto e Coordenador do sistema de Micro Crédito, referiu que a exclusão social é um factor multidimensional e por isso exige acções multidimensionais. As responsabilidades sociais que se colocam aos corpos sociais, técnicos e funcionários das Instituições são enormes, devendo estas terem consciência que servem e estarem sempre por perto das populações excluídas que servem. Referiu que estas Instituições não são “coutadas” de ninguém, devem ser espaços para servir, toda a gente, especialmente os mais carenciados (Família, Crianças e Jovens, Idosos, Minorias Étnicas, Desempregados…), relembrando que para bem servir estes grupos desfavorecidos é necessário que todas as Instituições: Câmara Municipal e demais actores sociais se articulem entre si e contribuam para o trabalho da Rede Social.
Concluiu que, “há riscos de natureza social que só os resolvemos se nos organizarmos colectivamente e de forma responsável”.
O Dr. António Batista – Sociólogo, Professor na Universidade Católica falou-nos do emergir de um novo paradigma de Estado Social que irá deixar de ter o peso que tem como tutela junto das IPSS, no que se refere às comparticipações financeiras, que tenderão a diminuir face à fragilidade financeira da Segurança Social. Daí a urgência das Instituições criarem novas formas de financiamento e da necessidade das Instituições se qualificarem, mudarem e darem respostas em parceria e inovadoras às populações.
Adiantou que a oportunidade da mudança acontecer nas IPSS, é o Novo Quadro Comunitário (QREN), que prevê eventuais projectos e consequentes candidaturas, capazes de as levarem a poderem-se inovar, e ministrarem formação, aspectos que só serão viáveis se as Instituições se candidatarem em parceria ou em rede a nível Local ou Regional.
O Tempo do individualismo acabou, as novas candidaturas que se prevê que o QREN comporte e os respectivos orçamentos devem ser geridos em parcerias e com rigor, pelas Instituições intervenientes.

Conclusões:
· Mais rigor na Gestão das Instituições, com técnicos mais qualificados;
· Criação de novas formas de financiamento sustentável, que lhes permitam responder aos novos desafios sócias, dada a certeza da tutela ir ser mais exigente nas comparticipações financeiras;
· Promoção e qualificação dos activos através da formação;
· Qualificação das instalações e dos serviços prestados;
· Necessidade de abertura das Instituições aos exterior, indo ao encontro das necessidades das populações, criando, se necessário valências atípicas;
· É necessário abrirem-se ao exterior, criarem parcerias e terem uma participação activa junto da Rede Social.
· É necessário encontrarem novas técnicas de intervenção social, dando-se como exemplos a mediação;
· As candidaturas ao QREN passam por parcerias entre as Instituições e por uma Gestão rigorosa dos projectos a que se candidatam.
O Seminário que teve uma grande participação, foi encerrado pelo Sr. Professor Dr. Américo Mendes como representante da Universidade Católica do Porto o Sr. Presidente da UDIPSS de Braga – Dr. Antunes Lomba e a Sr.ª Directora do Centro Social de C.B. – Dr.ª Teresa Castro.

Dr. José Fernando Queirós
(Coordenador da Formação)

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.