Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-07-2007

SECÇÃO: Espaço Europeu

Protecção contra o sol mais rigorosa
Os protectores solares vão deixar de ter a indicação de protecção total

foto
Os consumidores irão beneficiar já neste Verão da introdução de um sistema de rotulagem mais compreensível para as embalagens dos protectores solares.
Em Setembro de 2006, a Comissão adoptou uma recomendação sobre produtos de protecção solar, no seguimento da qual serão introduzidos novos rótulos – incluindo um novo logótipo ou selo UVA nas embalagens – bem como a proibição da utilização de expressões equívocas como “protecção total” ou “ecrã total”.
foto
Através de uma campanha de informação a levar a cabo juntamente com os Estados membros, a Comissão irá procurar explicar o novo sistema de rotulagem dos protectores solares e também sensibilizar os consumidores para o facto de existirem várias razões pelas quais os produtos solares devem ser encarados como apenas uma entre as diversas medidas obrigatórias para assegurar a protecção contra as radiações UV. As novas regras em matéria de rotulagem serão introduzidas progressivamente, devendo ser visíveis já neste Verão em 20% das embalagens de protectores.

foto
O que deve ser feito:
- Evitar o sol entre as 11H00 e as 15H00
- Se não estiver à sombra, use chapéus e óculos de sol e vista uma camisola.
- É essencial evitar que as crianças sejam expostas às radiações UV. Quanto mais um bebé ou criança for exposta, maiores são os riscos de que venha a desenvolver mais tarde cancro da pele.
- Utilize produtos que ofereçam protecção contra os raios ultravioleta (UVB e UVA)
- Aplique os cremes em quantidade suficiente (seis colheres de chá para o corpo de adulto). Depois de tomar banho volte a aplicar.
foto

Números:
Em 2005, o valor estimado das vendas a retalho (preços de venda a retalho) dos protectores solares foi superior a 1,3 mil milhões de euros. Em 2006, registou-se um ligeiro aumento das vendas na UE. São as empresas europeias que dominam o mercado comunitário deste tipo de produtos: dos dez maiores fornecedores da UE apenas três são empresas não comunitárias, cuja parte de mercado ronda os 10%.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.