Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-05-2007

SECÇÃO: Região

Ciclo de Conferências “Politicas de Futuro”
"A IMPORTÂNCIA DO VOLUNTARIADO NO DESENVOLVIMENTO LOCAL" TEMA DE DEBATE

“A importância do voluntariado no desenvolvimento local” foi o tema da 13ª conferência que a Autarquia Cabeceirense promoveu no dia 17 de Maio, no âmbito do Ciclo de Conferências Políticas de Futuro que está a dinamizar desde 2006 e que atraiu ao Auditório Municipal numeroso público para ouvir falar sobre as virtualidades do voluntariado.

foto
Trata-se de um tema tão importante como actual, que urge relançar numa sociedade cada vez mais competitiva, individualista e consumista. Na ocasião, um do oradores convidados, Dr. Custódio Oliveira, Presidente da Direcção da Associação Teatro Construção, de Joane, Vila Nova de Famalicão, dissertou sobre o conceito e as vantagens do voluntariado, realçando a sua importância na formação de lideres, na criação de dinâmicas positivas que permitem agrupar energias e na organização de redes capazes de dar respostas sustentadas aos cidadãos. Para este dirigente, as associações são hoje centros de desenvolvimento onde se realizam acções de voluntariado, que devem, no entanto, ser organizadas e realizadas com espírito de servir. O orador, referiu ainda que há muitas formas de fazer voluntariado, de oferecer trabalho, energia, criatividade e conhecimento em prol da humanidade, fazendo-o de forma livre, desprendida e responsável. O “voluntariado é o melhor do ser humano”, frisou.

Inovar no Voluntariado

Da mesma opinião partilhou o Dr. Ricardo Gonçalves, Deputado da Assembleia da República, adiantando no entanto, que também nesta área é preciso inovar. Inovar para atrair pessoas às diferentes causas sociais, ambientais, culturais, entre outras, através da prática do voluntariado, da solidariedade, da partilha e desta forma, aproximando as pessoas e contribuindo para a sua felicidade.
O deputado afirmou ainda, estarmos a viver uma crise de lideranças e também neste campo o voluntariado desempenha um papel importante na medida em que chama as pessoas a participar, envolvendo-as em movimentos associativos e cívicos em prol de uma sociedade mais desenvolvida. A este propósito referiu a necessidade de olharmos o voluntariado de forma positiva e dissociá-lo das causas negativas, enaltecendo na ocasião, o trabalho que a Autarquia vem realizando no sentido de agregar pessoas em torno de actividades que contribuam para o desenvolvimento de Cabeceiras de Basto. Exemplo dessa política é a Festa do Associativismo e das Colectividades que decorreu neste concelho de 17 a 20 de Maio, envolvendo meia centena de associações, que durante quatro dias promoveram e divulgaram o seu trabalho, interagindo e partilhando experiências em prol do bem estar sócio-cultural e desportivo dos Cabeceirenses.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.