Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-05-2007

SECÇÃO: Região

Autarquia “investe” nos jovens estudantes

Investir nos recursos humanos do concelho, é contribuir para uma sociedade mais qualificada e capaz e para melhorar a qualidade de vida da população. Desde 1996 a Câmara Municipal disponibilizou 61.209,59 Euros e ajudou 116 jovens a estudar, a qualificar-se e a formar-se, preparando-os para os desafios da sociedade actual.
Em cerimónia realizada na Casa da Cultura, o Presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, vereadores, alguns presidentes de Junta de Freguesia e deputados da Assembleia Municipal, procederam, no dia 25 de Maio, à entrega de bolsas de estudo, a trinta e nove alunos, que obtiveram bom aproveitamento escolar na frequência do ensino secundário ou superior, durante o ano lectivo de 2005/2006.

O Presidente da Junta do Arco de Baúlhe entregou uma das bolsas atribuídas
O Presidente da Junta do Arco de Baúlhe entregou uma das bolsas atribuídas
Trata-se de uma medida implementada pelo actual executivo em 1996, como forma de incentivar a continuação dos estudos, aos alunos provenientes de famílias com menores recursos económicos, contribuindo assim, para atenuar as desigualdades sociais e económicas entre as populações do concelho e consequentemente, para melhorar as condições de vida da população residente.
Os apoios agora concedidos, que o edil Cabeceirense considerou como um investimento, perfazem o total de 22.353 Euros. “Um investimento efectuado nos jovens da nossa terra a pensar no futuro, que é feito com o objectivo de os qualificar, formar e preparar para os desafios que vão ter que enfrentar pela vida fora”. Trata-se por isso, de um investimento que não se vê no presente, mas que se verá certamente no futuro, referiu o autarca que considerou ainda tratar-se de um complemento importante para ajudar a colmatar as despesas dos jovens estudantes.
Segundo informação divulgada a Câmara Municipal está, desta forma, a contribuir para que a sociedade possa ser mais competitiva, com melhores quadros e mais preparada para fazer face aos desafios da globalização. Está também a contribuir para atenuar aquilo que são as desigualdades económicas do nosso concelho, criando condições para que todos tenham as mesmas oportunidades e que tenham as mesmas condições de acesso ao ensino secundário e ao ensino superior.
Na sua intervenção o autarca disse ainda, estar consciente de que este é um investimento que se efectua nas pessoas com reflexos na sua qualidade de vida.

Bolsas premeiam esforço dos estudantes

Os apoios atribuídos enquadram-se no Regulamento da Concessão de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos do Município de Cabeceiras de Basto (que além das bolsas de estudo inclui também apoios aos agregados familiares carenciados e a residir em condições habitacionais comprovadamente desfavoráveis) em vigor, que prevê a atribuição das bolsas no final do ano lectivo, e através do qual a Câmara Municipal procura ser justa no reconhecimento do esforço efectuado pelos estudantes.
Recorde-se que desde a sua implementação, o executivo já atribuiu 116 bolsas de estudo, perfazendo um total de 61.209,59 Euros a jovens cabeceirenses que já frequentaram ou que se encontram a frequentar o ensino secundário e superior. Esta medida, tem contribuído, ao longo dos últimos anos, para a valorização e a formação académica de diversos jovens.
A Autarquia pretende, assim, dar continuidade a este investimento na valorização dos recursos humanos de Cabeceiras de Basto, por considerar que “apoiar os nossos jovens que são os homens de amanhã” significa “preparar o futuro do nosso concelho”, contribuindo para uma sociedade mais valorizada e capaz.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.