Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-05-2007

SECÇÃO: Opinião

Quem guarda esta baliza?

foto
Durante vários anos, foi tradição e honra que o nº1 da baliza do Atlético Cabeceirense (AC), fosse um cidadão de Cabeceiras de Basto, digo-o sem desprimor, por todos aqueles, que não sendo Cabeceirenses, foram nº 1, com muito orgulho e responsabilidade. Enquanto ex atleta nessa função, sinto alguma nostalgia sempre que assisto a um jogo do AC, e verifico que na baliza está um atleta que não de “cá”, (defendo que deve jogar o melhor sendo Cabeceirense ou não). Toninho do Abílio, Armindo Correia e mais tarde, Carvalho,João Ribeiro, António do Ângelo, Correia, Bastos, que ainda me lembro de ver jogar e fui colega de equipa, (fico a imaginar onde chegariam alguns destes, se fossem guarda redes, nos dias de hoje), fizeram da Baliza do AC, um “templo sagrado”onde só entrava alguém de fora, se de facto, tivesse mesmo, muitas qualidades e merecem, pela sua grande dedicação e capacidades, enquanto guarda-redes do clube, que apareça alguém com muita vontade, dedicação e honra em lhes darem continuidade. Claro que apareceram alguns jovens, com valor, pós esta geração mas a realidade é que não conseguiram claramente essa afirmação no clube. Porquê?
Não sei as razões pelas quais, isso aconteceu (alguém saberá).
foto
Existem alguns jovens com valor, em clubes próximos, em quem se pode/deve apostar e que ainda poderão lá chegar, isto é, se eles quiserem.
Entender que ser guarda-redes do AC, implica uma responsabilidade muito grande e que terá que ser encarada de forma muito séria, será encontrar a solução, para lá chegar.
Alguns dos colegas atrás mencionados concordarão.
Vamos todos contribuir para que isso aconteça.

Por: António Correia

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.