Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-04-2007

SECÇÃO: Região

Igreja de S. Miguel de Refojos encheu para homenagear o Padre Doutor Joaquim Santos

Centenas de pessoas acorreram no dia 13 de Abril de 2007, à Igreja de S. Miguel de Refojos para assistir ao Concerto de Homenagem ao ilustre compositor Cabeceirense Padre Doutor Joaquim Santos, promovido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e pela empresa Emunibasto, com a colaboração da Paróquia de Refojos e com o apoio do Grupo Cappella Bracarensis, Grupo Vocal Ansãble e a Banda Cabeceirense.

Os Grupos Cappella Bracarensis e Vocal Ansãble actuaram de forma sublime
Os Grupos Cappella Bracarensis e Vocal Ansãble actuaram de forma sublime
Este evento cultural que contou com a presença de D. Joaquim Gonçalves, Bispo de Vila Real, Cónego Fernando Monteiro, em representação do Arcebispo Primaz de Braga, Arcipreste de Cabeceiras de Basto e demais párocos, bem como, os Presidentes da Câmara e Assembleia Municipais, vereação e muitos outros autarcas a que se associaram vários maestros, compositores e outros músicos, mas também muito amigos, admiradores e povo anónimo proveniente de vários pontos do concelho e do país que não quis deixar de marcar presença neste concerto promovido no dia do aniversário do homenageado.

Espectáculo sublime de canto e música

Presidente da Câmara cumprimentando o homenageado
Presidente da Câmara cumprimentando o homenageado
O espectáculo composto por duas partes distintas, iniciou com a leitura de algumas notas biográficas deste vulto da cultura Cabeceirense, pela Drª Carla Simões, seguindo-se num primeiro momento a actuação dos grupos vocais que interpretaram, de forma sublime, um conjunto de temas de autoria de Joaquim Santos, sobre poetas portugueses, nos quais se incluem textos de Vasco A. Gonçalves, J. Silva Lima, Miguel Torga e Mário Garcia. No segundo momento a que chamaram “Joaquim Santos e o Mistério Pascal”, os grupos interpretaram em conjunto, do mesmo compositor, quatro cânticos quaresmais e ainda “Onde há caridade verdadeira” e “Nasceu o Sol da Páscoa”.
Na segunda parte, a Banda Cabeceirense com a qual Joaquim Santos tem mantido uma estreita colaboração ao longo das últimas quatro décadas, abrilhantou este concerto com a actuação de três temas que muito entusiasmaram a assistência que encheu por completo este Templo.
A Banda Cabeceirense interpretando de forma magnífica um dos temas
A Banda Cabeceirense interpretando de forma magnífica um dos temas

Homem simples, Sacerdote devotado e compositor talentoso

Na oportunidade o Presidente da edilidade, Eng.º Joaquim Barreto, enalteceu a vida e obra do homenageado tendo referido «…é um homem simples no seu viver, um cidadão honesto e cumpridor, um padre humilde e desprendido, para além de ter sido um professor dedicado e carinhoso». O Presidente da Câmara disse ainda tratar-se de «um músico e compositor brilhante e genial como se pode constatar pela vasta obra que já produziu, divulgada e apreciada a nível nacional e internacional». O Eng.º Joaquim Barreto, afirmou que «como Presidente da Câmara o considero um Cabeceirense exemplar e raro que trouxe, traz e continuará a trazer grande prestígio e honra a Cabeceiras de Basto, pelo que interpretando o sentir das populações do Município quero expressar-lhe o enorme orgulho que temos em si e manifestar-lhe um sincero e reconhecido muito obrigado».
No final da sua alocução, presenteou o homenageado com uma peça em prata simbolizando a última Ceia.
A Banda Cabeceirense quis também associar-se à homenagem oferecendo uma salva de reconhecimento pela passagem do 71º Aniversário do compositor. D. Joaquim Gonçalves, Bispo de Vila Real e seu amigo pessoal, não quis deixar de proferir umas palavras de regozijo pela homenagem prestada pela tão grande adesão do público para assistir a esta noite cultural.
O concerto que contou ainda com a participação das Guias de Portugal, encerrou com toda a assistência a acompanhar a Banda na interpretação do tema parabéns, facto que sensibilizou o Padre Doutor Joaquim Santos que sentidamente expressou a alegria e satisfação por reunir amigos, autarcas e população em geral e cujo reconhecimento manifestado lhe dá ainda mais vontade de trabalhar no campo da composição musical e instrumental.
Recorde-se que a Câmara Municipal já em 1999 distinguiu este ilustre Cabeceirense com a Medalha de Ouro de Mérito Público do Concelho.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.