Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-03-2007

SECÇÃO: Região

EXECUTIVO CAMARÁRIO APROVA CONTAS DE GERÊNCIA DO ANO 2006

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou, na última reunião do executivo, a Conta de Gerência e Relatório de Gestão do ano 2006, documentos que, segundo infomação divulgada, demonstram que a gestão implementada tem permitido alcançar resultados positivos, quer em termos financeiros, quer na execução de investimentos em todas as freguesias e mesmo na actividade desenvolvida nas restantes áreas, nomeadamente ao nível da educação, da formação, da acção social ou da cultura, contribuindo decisivamente para a promoção do desenvolvimento e da qualidade de vida da população cabeceirense.

O Centro Hípico regista grande actividade
O Centro Hípico regista grande actividade
Exigência, rigor e poupança

Nos documentos aprovados verifica-se que houve ao longo de 2006 uma boa taxa de execução financeira que se situou em 72%, 12,4 milhões de euros (2,5 milhões de contos). De realçar que ao nível das receitas correntes foram cobrados 6,4 milhões de euros (1,27 milhões do contos) a que corresponde um taxa de execução de 98%. Já no que diz respeito às despesas correntes a taxa de execução foi de 90% a que corresponde o montante de 5,7 milhões de euros (1,1 millhões de contos) o que significou uma poupança de 664 mil euros (133 mil contos) relativamente ao previsto e que foi possível aplicar em investimento. Esta situação demonstra que a gestão assentou em padrões de exigência, rigor e poupança em consumos correntes, aliás princípios adoptados e seguidos ao longo dos últimos 13 anos de administração socialista na Câmara Cabeceirense.
Saneamento em Chacim, Refojos
Saneamento em Chacim, Refojos
De referir também que a dívida do Município diminuiu em 2006 face ao ano 2005, e que a capacidade de endividamento, de acordo com os valores estabelecidos no Orçamento de Estado de 2006, mantém disponíveis 43%. Relativamente à liquidação de empréstimos, no ano 2006, o Município pagou 653 mil euros (131 mil contos).
No que se refere à execução física é de realçar a aposta no investimento em sectores diferenciados dos quais salientamos as seguintes obras: a conclusão e início de funcionamento do Centro Hípico, as ampliações dos cemitérios de Alvite e Refojos, a criação da Capela Mortuária de Refojos, as requalificações urbanas das vilas de Cabeceiras de Basto e Arco de Baúlhe, as urbanizações de Vila Nune e da Raposeira, em Refojos, a construção e/ou ampliação das redes de saneamento em Alvite, Moimenta, Cavez, Chacim e ao longo da EN 205, em Refojos, a beneficiação do Posto de Fomento Cinegético de Moinhos de Rei e a Piscina Coberta do Arco de Baúlhe, bem como inúmeras intervenções de beneficiação das escolas e pré-escolas do concelho. Também a melhoria da rede viária foi uma aposta da autarquia, traduzida na execução de cerca de 15 quilómetros de novas pavimentações. Foram igualmente construídos mais de 10 quilómetros de novas condutas das redes de saneamento, águas pluviais e abastecimento público de água.
Autarquia dinamizou vários espaços de Convívio e Lazer durante o ano
Autarquia dinamizou vários espaços de Convívio e Lazer durante o ano
No Relatório de Gestão pode ainda verificar-se, segundo nota informativa, que o funcionamento do Posto Móvel de Atendimento, a dinamização dos Espaços de Convívio e Lazer, a atribuição de bolsas de estudo, a realização de iniciativas sócio-culturais ou de ocupação de tempos livres, a Formação Profissional e a Certificação de Competências, a implementação das Actividades de Enriquecimento Curricular no 1º ciclo ou o significativo aumento do número de crianças beneficiárias de alimentação e prolongamento de horário na escola, representaram uma preocupação constante da política social da Câmara Municipal.

Gestão partilhada com os agentes locais

Está bem visível também nos documentos aprovados a partilha de gestão, a cooperação e colaboração que a Câmara Municipal tem mantido com as Juntas de Freguesia e com outros agentes locais, nomeadamente o movimento associativo, associações, colectividades e outras instituições, traduzidas na transferência financeira ao longo do último ano de 904 mil euros, (182 mil contos) para a concretização de inúmeras iniciativas e obras.
A Conta de Gerência e Relatório de Gestão, aprovados com os votos favoráveis do Partido Socialista (5) e a abstenção dos vereadores do PSD (2), serão presentes, no próximo dia 14 de Abril, à Assembleia Municipal para apreciação e votação.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.