Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-03-2007

SECÇÃO: Associações Vivas

Associação Desportiva Cultural S. João Baptista de Bucos
A arte de Jogar o Pau

O Jogo do Pau
O Jogo do Pau
Neste mês de Março, o Jornal Ecos de Basto traz aos seus leitores uma arte, considerada por muitos milenar, única na sua perícia, enraizada por almas fortes nascida na simples, mas rica em cultura, freguesia de Bucos, uma das 17 localizadas no concelho de Cabeceiras de Basto.
A escolha desta Associação Desportiva Cultural de S. João Baptista não foi por acaso, mas sim uma forma de celebrar e homenagear esta Associação que tem como lema ressuscitar jogos tradicionais e expandir o tão conhecido “Jogo do Pau”, cultura esta que se mantém firme como um pau e honra as tradições de Basto onde quer que actue.
Há 27 anos atrás, no primeiro dia de Primavera, 21 de Março, floresceu a ADCSJB. Desde então muitas actividades levou a cabo de forma a ocupar os tempos livres das gentes de Bucos, dinamizando jogos de futebol, torneios de Tiro aos Pratos, Jogos Tradicionais, nomeadamente o Jogo do Pau, Jogo da Malha, Jogo da Porca, Jogo do Malhão, Jogo dos Cantinhos, Corrida de Ganchas, entre outros, bem como exibição de filmes e teatro.
A corrida de rodas
A corrida de rodas
Devido à emigração e êxodo rural, assim como ao natural envelhecimento populacional, algumas destas actividades “morreram” com a saída das suas gentes. Todavia, restaram na freguesia algumas almas poderosas que fazem questão de dar continuidade a certas tradições singulares no país. Falamos da Escola do Jogo do Pau, na freguesia de Bucos.
Em Carrazedo, considerada em 1938, como a aldeia mais portuguesa de Portugal, situada na freguesia de Bucos, rodeada pela Serra da Cabreira, moram os mestres do pau, que décadas a fio fazem viver uma arte de defesa pessoal, arte esta que remonta a séculos passados, aquando as rivalidades e ajustes de contas sobre certos assuntos que se resolviam com a luta e a solidez do músculo. Actualmente, esta habilidade já não é usada para esses fins, mas como um reviver de tradições exibindo com o pau de lódão, com cerca de 1,50m, agilidade e perícia única, que encanta e atrai qualquer espectador. Neste manejo do pau está impregnada uma força espiritual própria daqueles oriundos de Bucos, que apesar da dificuldade em manter viva esta actividade sócio-cultural e recreativa, insistem em fintar o destino que o envelhecimento há muito está traçando.
O jogo da malha
O jogo da malha
Este Jogo do Pau, enquanto herança da ADCSJB, muito tem percorrido com vista a dar a conhecer esta cultura minhota bem entranhada na vida rural, sendo vulgar actuarem em Espanha, França, Alemanha, por todo o nosso país, em directos para estações televisivas como a RTP, SIC, TVI, TV da Universidade Católica – México, ZDF da Alemanha, Televisão da Baviera, para a TV Bandeirantes do Rio de Janeiro, para a France Press bem como para vários jornais regionais/nacionais e revistas.
Esta arte, que exige muita destreza, atenção, elasticidade, um domínio total do corpo e da mente, é ensinada aos mais novos a partir dos 6 anos de idade na escola desta Associação. O Jogo do Pau é considerado um desporto aliado a uma sabedoria e tradição ancestral.
O jogo dos Cantinhos
O jogo dos Cantinhos
Esta Associação Desportiva Cultural de S. João Baptista de Bucos, parte para as suas actuações, com uma mala cheia de paus, cujo hábil manuseamento por parte dos 22 elementos (12 adultos e 10 jovens) que a integram, revelam a tradição, a sabedoria e esta cultura minhota, que teimam em preservar.
Pelo esforço, pela tradição, pelo cariz genuíno, pelas raízes de um povo, o Ecos de Basto deseja muito sucesso e muitos anos de vida a esta Associação que tanto orgulha os cabeceirenses.
foto

foto

Tracção à corda
Tracção à corda


foto















© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.