Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-03-2007

SECÇÃO: Concelho em acção

Refojos
OBRAS DA UNIDADE DE INTERNAMENTO JÁ RECOMEÇARAM

Segundo informação divulgada, após uma reformulação do sistema de drenagem das águas freáticas, que motivou a paragem temporária das obras de construção da Unidade de Internamento de Cabeceiras de Basto, provocando a apreensão da população local, decorrem, de novo, em bom ritmo os trabalhos de construção deste equipamento de saúde acoplado ao Centro de Saúde de Cabeceiras de Basto e cuja conclusão se prevê nos primeiros meses de 2008.

A Unidade de Internamento do Centro de Saúde pode ficar pronta nos primeiros meses no próximo ano
A Unidade de Internamento do Centro de Saúde pode ficar pronta nos primeiros meses no próximo ano
Executado sob a responsabilidade da Câmara Municipal, na sequência de um contrato específico celebrado com o Ministério da Saúde, este equipamento foi adjudicado em Outubro de 2006 pelo valor de 660.450 euros (133 mil contos em moeda antiga).
Esta infra-estrutura importante para a prestação de cuidados de saúde à população Cabeceirense terá 15 camas para internamento de doentes agudos e mais uma adicional para acorrer aos casos terminais, garantindo, desta forma que, no mesmo edifício, funcionem o SAP, o serviço de consultas externas e o internamento público com a devida assistência médica.
Até agora já foram executados trabalhos de vedação, demolições diversas, desactivação de um posto de electricidade existente no local, movimentação de terras, desaterros e fundações.
Numa altura em que tanto se fala e escreve sobre as alterações e reformulações dos métodos tradicionais em vigor no Serviço Nacional de Saúde, Cabeceiras de Basto beneficia da sua localização estratégica, no ponto central de uma vasta região, e da ausência de qualquer estrutura de saúde deste tipo no eixo entre Chaves e Fafe.
Por outro lado, a Câmara Municipal, de forma persistente, nunca deixou de exigir do Governo a satisfação de compromissos assumidos anteriormente no sentido de dotar Cabeceiras com respostas de saúde adequadas à realidade destas terras.
Recorde-se, a propósito, que em 2000, a Administração Regional de Saúde do Norte tinha assumido um compromisso com a Autarquia local destinado à construção da referida Unidade de Internamento disponibilizando esta o terreno necessário, bem como o projecto.
Em Abril de 2004 a mesma ARS do Norte alterou a sua posição assinando um outro protocolo com outra instituição do concelho inviabilizando e anulando o contrato antes celebrado com a Câmara Municipal.
Esta atitude da ARS Norte provocou o descontentamento da população que se manifestou publicamente, assim como a criação de uma Comissão de Utentes para a defesa dos direitos da saúde para Cabeceiras de Basto o que levou o Executivo Municipal a colocar o Governo de então em Tribunal.
Já com o Ministro Dr. Correia de Campos em funções e aproveitando uma visita efectuada em 2006 a esta vila, o processo anterior foi retomado, através de um novo protocolo que agora está em curso e que vai, certamente, proporcionar melhores condições de assistência médica aos cerca de 18 mil habitantes do município e a muitos outros utentes de concelhos vizinhos que habitualmente aqui são assistidos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.