Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-01-2007

SECÇÃO: Região

Festa das Papas

Debaixo de um sol radioso e com uma temperatura primaveril m pleno mês de Janeiro realizou-se mais uma vez a tradicional Festa das Papas, este ano no Samão, uma vez que é ano impar.
Aqui a promessa dos nossos antepassados é cumprida a rigor.
Com uma semana de antecedência começa a cozer-se o pão feito com farinha de milho e centeio da maneira artesanal por mulheres voluntárias.
Este ano cozeram vinte e cinco fornadas de pão ininterruptamente.
Aquela semana é uma azáfama. Recolhem-se as carnes, lavam-se os potes, limpam-se espaços, etc, etc. As pessoas que podem trabalhar, uma vez que a população, a maior parte são idosos, não tem mãos a medir.
Há pessoas que residem fora, inclusivamente em França, e tiram dias de férias para poderem trabalhar a tempo inteiro para a festa.
Como este ano o dia 20 de Janeiro calhou num Sábado e o Santinho mandou um dia magnífico, a festa esteve explêndida.
Era mesmo uma multidão. Uns trazidos pela fé, outros pela curiosidade.
Com uma certa dose de bairrismo e com muita fé trabalhou a comissão da festa que é também a direcção da GAS (Associação do Samão) ajudada pelo resto da população, para que tudo estivesse bem e para que a festa tivesse o brilho merecido.
E assim aconteceu, viu e apreciou quem esteve presente. O Samão está de parabéns, a festa esteve linda. Daqui a dois anos assim será, se Deus quiser, a mesma fé e o mesmo empenho para dar (como sempre) o seu melhor e continuar a honrar os compromissos dos seus antepassados.


Por: Cecília Carvalho

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.