Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-01-2007

SECÇÃO: Associações Vivas

Grupo Associativo de Samão - G.A.S.
Uma jovem mas dinâmica Associação

Neste mês de Janeiro, aliada à tão já famosa “Festa das Papas” ou de S. Sebastião, que este ano realiza-se no Samão dado que estamos em ano ímpar, freguesia de Gondiães, o Jornal Ecos de Basto convidou o Grupo Associativo de Samão – G.A.S. para ser a nossa Associação Viva.
Apesar da sua tenra idade, tendo sido fundada a 1 de Fevereiro de 2003, esta ideia já permanecia nas vontades dos habitantes do Samão há muitas gerações. Este grupo conta hoje com mais de 182 sócios ordinários maiores de 16 anos e 9 sócios Honorários, embora no seu historial de vida, este já conta com inúmeras actividades de diversa índole que merece um aplauso pelas suas preocupações e dinamismo demonstrado.

A Ansiedade de criar uma Associação Local

foto
A ideia da génese desta Associação teve como base arranjar o terreno que permitisse organizar a “Festa das Papas” sem recorrer à boa vontade de terceiros que, gentilmente, cediam os seus terrenos para o efeito. Assim, segundo o Presidente do GAS, Eng.º José Barroso “convencemos os anteriores donos dos terrenos onde se situa a Associação a doá-los à comunidade, esta doação tornou imperativo que fosse legalmente constituída uma agremiação que os recebesse. À medida que esta ideia foi tomando contornos mais precisos, fomos verificando que haveria bastantes mais coisas a fazer do que a simples organização da Festa de S. Sebastião.”
Todavia, o GAS encontrou o seu primeiro obstáculo à criação desta Associação e que é comum a tantas outras quando decidem tornarem-se legais: a escassez financeira. Porém, dada a vontade em dinamizar este local, o primeiro passo foi pedir a todos os Samoenses uma contribuição na medida das possibilidades de cada um, para que, posteriormente, a participação de todos, no desenrolar dos trabalhos, conseguissem “pôr de pé aquilo que neste momento nos enche a todos de orgulho, mas mais importante ainda estamos convencidos que é do ponto de vista recreativo, cultural, defesa do património e tradições da nossa terra que a nossa Associação se tem revestido de um papel fundamental” relata Eng.º José Barroso.

Actividades Recreativas e Culturais no Samão

foto
Tendo como objectivo a divulgação do património da aldeia junto dos filhos da terra e reavivar algumas memórias dos naturais da aldeia mas a residir fora do Samão, o GAS organizou em 2003, 2004 e 2005 uma actividade que consistia numa prova por equipas com adultos e crianças, de forma a proporcionar o relacionamento intergeracional vivo, em que a cada equipa se distribuía um questionário sobre o património da aldeia, as tradições, lendas, gastronomia, entre outras vertentes, acompanhada por pequenas provas ao longo do percurso previamente marcado num mapa à escala 1:25.000. Estas actividades permitiram, além de levar as pessoas a visitar aqueles sítios da infância, a divulgar, também, junto dos mais novos, esses mesmos locais, não deixando cair em esquecimento as tradições, lendas, ditos populares, entre outras, do Samão. Na prova de 2005, este Grupo Associativo recebeu a colaboração do Regimento do Exército de Lamego, para montar os obstáculos para cada prova.
Em 2006 e no seguimento duma peregrinação a S. Tiago de Compostela levada a cabo por alguns elementos do GAS, este organizou uma excursão à terra galega, fazendo o percurso antes feito a pé. A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto cedeu o autocarro, para assim tornar possível esta actividade pioneira, tendo a Associação responsabilizado pelas despesas inerentes à viagem.
Desde a sua existência que o GAS faz questão de participar nos eventos realizados no concelho, nomeadamente no desfile etnográfico na Festa de S. Miguel, sempre realçando as vivacidades do local, designadamente a malhada de centeio, a arte de colmar, a arte de serrar, etc. Participa ainda anualmente, desde 2003, no concurso Cantar das Janeiras.
O GAS orgulha-se em ter reactivado a tradição dos Zés Pereiras, que através do som forte e alegria transmitida pelos tocadores de Bombos, fazem renascer um lugar escondido, distante da sede do concelho mas que os samoenses não deixaram cair em esquecimento.
foto

GAS em defesa do Património

Dada a deterioração de muito do património da aldeia, o GAS, com a colaboração da Câmara Municipal, após celebrar um acordo com os proprietários, levou a cabo a recuperação de alguns dos moinhos (5 até ao momento ficando a faltar 4) situados ao longo do ribeiro do freixo.
Com a colaboração da Junta de freguesia, o GAS promoveu a recuperação do “Buraco do Fojo”, armadilha construída para caçar os lobos.

Visão do futuro do GAS

É objectivo deste grupo associativo, concluir a recuperação dos quatro moinhos que ainda faltam e, na próxima organização da Festa das Papas, moer pelo menos parte do centeio e do milho necessário ao pão distribuído na festa.
Explica Eng.º José Barroso que, de ambos os lados que confluem para o “Buraco do Fojo” desenvolvem-se duas paredes em granito, construídas por cada um dos lugares vizinhos do Samão, mas devido à sua deterioração é objectivo da Associação recuperar cerca de 100 ou 200 m dessa parede e criar no local um parque de merendas, de forma a chamar mais visitantes ao local.

Corpos Sociais:
Direcção:
• Presidente – Engº José Gomes Barroso
• Vice-presidente – António Pereira Gomes
• Tesoureiro - Agostinho Plácido Carvalho
• Secretário – Manuel Pereira Gomes
• Vogais – Abílio Torres, António Araújo Gomes, Elisabete Gomes, José Barroso Xavier, Mariana Araújo Gomes, António Gomes

Conselho Fiscal:
• Presidente – Dr. Manuel Afonso
• Secretário – Albino Ramos Pereira
• Relator – Engº Domingos Gomes

Mesa da Assembleia:
• Presidente – Engº Domingos Carvalho
• Secretário – José Magalhães
• Secretário – António Gomes



© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.