Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-01-2007

SECÇÃO: Região

ASSOCIAÇÃO DE CAÇA E PESCA DE ABADIM PREOCUPADA COM ENVENENAMENTO FEITO NA ZONA DE CAÇA ASSOCIATIVA.

A Associação de Caça e Pesca de Abadim, está preocupada com o envenenamento que no final da época venatória de caça ao coelho foi feito em praticamente toda a Zona de Caça Associativa, bem como nas Zonas de Caça Associativas vizinhas.
A quase todos os caçadores dos grupos de associados que frequentaram aquelas zonas de Caça a partir de 17/12/2006, morreram cães de caça ao coelho envenenados.
Os montados da Zona de Caça estão praticamente todos envenenados, e aparecem cães mortos por todo o lado, nem só os de caça, mas também os de Guarda.
A Associação de Caça e Pesca, na pessoa do seu Presidente José Martins de Carvalho, considera o caso muito grave e já participou ao Ministério Publico do Tribunal Judicial da Comarca de Cabeceiras de Basto, onde foi pedida a intervenção da Polícia Judiciária.
A Zona de Caça Associativa de Abadim é constituída por montes e campos, onde diariamente pastam muitas dezenas de animais, nomeadamente javalis, equinos, caprinos, ovinos e alguns corsos.
Estes animais correm o risco de morrer envenenados, pois a estricnina foi metida dentro de bocados de chouriço, que é muito procurado pelos javalis e pelos restantes animais que ao comerem a erva sujeitam-se a apanhar os pedaços envenenados.
Por outro lado, na Serra onde há a maior parte do veneno, existem nascentes de água que abastecem as povoações da freguesia, pelo que não é impossível que o veneno se infiltre nos depósitos e através dos tubos vá parar às torneiras das pessoas, facto que consideramos de grande gravidade.
O Presidente da Associação não indica suspeitos, mas não tem duvidas que o veneno foi ali colocado por pessoas que vêm com maus olhos as Zonas de Caça Associativas que ignorando o trabalho que dá fazer repovoamento e vigiar os incêndios.
Só fazendo um bom repovoamento, pedindo às pessoas para na época da criação tenham os cães presos, dando-lhes contra partidas, guardando os incêndios, é que se tem caça no monte e se fazem boas caçadas.
O Presidente da Associação de Caça e Pesca de Abadim que lamenta que no tempo em que estamos ainda haja pessoas com um nível tão baixo, que com tanta cobardia matam os animais que tanto sofrem para morrer aconselha a não o façam.
Lança ainda um repto:
"Se têm alguma coisa contra as Associativas, ou contra os seus dirigentes apresentem-se, que é a falar que a gente se entende, não é matando os animais que se resolvem os assuntos."
Todos os caçadores sabem o gosto que se tem nos animais e por isso há a certeza que quem deita veneno aos cães por estes serem bons a deitar coelhos, não podem ser considerados caçadores.
O Presidente da Associação de Caça e Pesca de Abadim mostrou-se disponível para ajudar a criar Zonas de Caça Associativas, por lhe entender serem as que melhor funcionam, mas apela ao não envenenamento dos cães, que por serem bons, não merecem a morte, mas o bom trato.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.