Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-11-2006

SECÇÃO: Região

Na Casa da Música

foto
EMUNIBASTO PROMOVE CURSOS DE APRENDIZAGEM DE CAVAQUINHO E CONCERTINA

Em boa hora a Empresa Municipal EMUNIBASTO se lembrou de promover em Cabeceiras de Basto, um curso de aprendizagem de Concertina! As aulas desenvolvem-se às segundas e terças-feiras à noite, na Casa da Música, nas Pereiras, no edifício da antiga Cadeia e a adesão à iniciativa ultrapassou todas as previsões, com a inscrição, logo de início, de mais de três dezenas de interessados, homens e mulheres, muitos jovens, outros mais idosos, das aldeias e das vilas, com múltiplas profissões e de diferentes classes sociais, todos movidos pela mesma vontade, um enorme desejo de um dia, que se espera breve, poder desbravar com naturalidade as tonalidades deste instrumento musical, o mais simples e mais enraizado na cultura popular da nosso região, a concertina!
A iniciativa veio dar um novo impulso à dinamização da recém-criada Casa da Música, onde a Banda Cabeceirense tem a sua Sede e onde desenvolve, por si, aulas de formação em instrumentos de sopro para os seus músicos. Por sua vez, aos Sábados de manhã, ali decorre um curso de aprendizagem de cavaquinho, para os mais pequenos, com idades entre os seis e os catorze anos, com o Professor Manuel Carneiro, iniciativa esta que já vem de anos anteriores, por conta da Emunibasto.
foto
Mas, de momento, na Casa da Música, a concertina é quem “reina”! Fruto, talvez, do grande impacto deixado pela espectacular actuação do consagrado artista “Canário” com o seu grupo de concertinas, na noite de encerramento das Festas de S.Miguel deste ano, as pessoas envolvidas trocam com prazer, duas vezes por semana, as telenovelas e debates televisivos, pela aprendizagem de concertina. Assim, é ver toda aquela gente a sanfonar, individualmente ou em grupo, a permutar conhecimentos ou a receber instruções do mestre, refugiando-se logo de seguida na primeira sala ou esquina, à procura de uma nota, de um ritmo que dê vida a um sonho!
O Mestre, o senhor António Conde, a todos ocorre, ora em pequenos grupos, ora um a um, desdobrando-se em exemplificações com pequenos toques nas teclas ou com simples gestos, qual professor que, afeiçoadamente, pega na mão duma criança para rabiscar as primeiras letras.
Na hora em que foi abordado e convidado para estas lides, não calculou o que o esperava: “Tanta gente?!” , confessou-nos. “É bom sinal”, desabafou de imediato, pronto para dar tudo de si, tudo o que sabe! Aprendeu-o à sua custa, disse-nos, sem escola, só de ouvido, muitas horas, como muitos outros bons tocadores! “Para isto, o fundamental é ter bom ouvido e um bom sentido de ritmo”, concluiu!
foto
São de sua autoria, os versos que se transcrevem:

É nesta Casa da Música
Onde há alguém que nos ensina
A tocar um instrumento
Que se chama concertina.

Estamos a aprender
A tocar a concertina!
Já todos a tocam bem
E já ninguém desafina! Começámos pelos “baixos”,
Em três compassos diferentes: Um dois três, ou dois três quatro,
Gravados nas nossas mentes.

foto
Passemos à “segunda fase”
Com a mesma concentração:
Vamos tentar acertar
Também com a outra mão...

Depois, na “terceira fase”,
Já nos dá mais alegria:
Com a nossa mão direita
Tocamos a melodia!

Por fim, já na “quarta fase”,
Três canções vamos tocar:
A melodia com os “!baixos”,
Sem se poder enganar!...

Depois, amigo instruendo,
Já podes seguir em frente:
Com a tua concertina
Vais dar música a muita a gente!
foto
JOTEL

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.