Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-11-2006

SECÇÃO: Região

Fundo de Desenvolvimento Empresarial
BASTO INVESTE avança em Cabeceiras de Basto

Nesta sessão foi lido o Protocolo de Cooperação entre as entidades envolvidas
Nesta sessão foi lido o Protocolo de Cooperação entre as entidades envolvidas
Através de uma parceria consertada entre a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, o Banco Espírito Santo, a ADRAVE, o IAPMEI e a NORGARANTE, os pequenos empresários deste concelho vão beneficiar, a partir de 14 de Novembro, de um produto de apoio financeiro destinado às micro e pequenas empresas já constituídas ou à criação de novos negócios. Trata-se do Fundo de Desenvolvimento Empresarial “Basto Investe”, desenvolvido no âmbito do programa FINICIA – eixo III, destinado a apoiar iniciativas empresariais de interesse regional, que foi apresentado publicamente no Auditório Municipal desta vila.
Com uma dotação financeira de 500 mil euros (100 mil euros da responsabilidade da autarquia e 400 mil financiados pelo BES), este fundo vai permitir apoiar no mínimo dez projectos de investimento, num valor máximo de 45 mil euros.
As áreas prioritárias de actividade são, o turismo, a construção civil, as agro-alimentares e os serviços. As empresas podem candidatar obras de remodelação e conservação, equipamentos básicos, máquinas e equipamentos específicos e material informático destinado à higiene e segurança.
Dr. Joaquim Lima, da ADRAVE  apresentou o projecto Basto Investe
Dr. Joaquim Lima, da ADRAVE apresentou o projecto Basto Investe
Os juros são fixados pelo “spread” sobre a Euribor a 180 dias mais 1,25 por cento com um prazo de reembolso de 3 a 6 anos beneficiando de um ano de carência.
Nesta sessão, que contou com a presença de numeroso público, foi igualmente assinado o Protocolo Financeiro e de Cooperação entre a Câmara Municipal, a ADRAVE [Associação de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave SA], o IAPMEI [Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento], o BES [Banco Espírito Santo] e NORGARANTE – Sociedade de Garantia Mútua.

Um importante instrumento
de modernização

O Basto Investe é, por isso, um importante instrumento de modernização do tecido empresarial, que surgiu no âmbito da dinamização da oferta de instrumentos de inovação financeira, tendo em vista facilitar a capitalização e o acesso ao crédito por parte das pequenas e médias empresas.
As cinco entidades concretizaram formalmente este projecto
As cinco entidades concretizaram formalmente este projecto
Recorde-se que o programa FINICIA se destina a promover o alargamento da base de acesso a capital e ao crédito, através do estabelecimento de parcerias público-privadas, proporcionando às empresas de pequena e média dimensão recursos essenciais ao desenvolvimento de actividades nas fases iniciais do seu ciclo de vida. Os investidores que se integrarem neste programa vão dispor de condições muito vantajosas. A decisão acerca da aprovação é dada num prazo de 20 dias úteis.

Parcerias garantem condições vantajosas para os investidores

Para dar conta deste programa de apoio ao investimento no município cabeceirense intervieram o Dr. Joaquim Lima, administrador da ADRAVE, o Dr. Henrique Ribeiro,do BES Dr.Carvalho Farnandes do IAPMEI de Braga, a Dr.ª Teresa Duarte, directora geral da NORGARANTE e, por fim, o presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto.
Estas entidades envolvidas, têm como objectivo valorizar os mecanismos de financiamento que respondam às necessidades de investimento de um segmento de empresa de dimensão reduzida com actividade essencialmente de âmbito local, complementando a actuação de outros agentes públicos de desenvolvimento local e regional, entre os quais as Câmaras Municipais, as Agencias de Desenvolvimento Local e as CCDR.
Na ocasião, Joaquim Lima, em representação da ADRAVE salientou que a constituição de um fundo de apoio às micro –empresas resulta de uma parceria público-privada que teve lugar pela primeira vez no Alentejo, em 2002. Uma experiência de que resultaram, em três anos, 122 empresas, tendo cada uma em média 3 trabalhadores. Posteriormente o modelo foi implementado no Ribatejo e também ao Norte do país. Joaquim Lima salientou que estes fundos são essenciais para captar o pequeno investimento que é gerador de emprego.
Aquele administrador da ADRAVE disse ainda que os investidores que aderirem a este programa vão dispor de condições vantajosas tais como um empréstimo a médio/longo prazo, financiamento até 100 por cento no máximo de 45 mil euros beneficiando, tal como referimos de um período de carência que pode ir até um ano e taxa de juro preferencial.
Por sua vez, Carvalho Fernandes, do IAPMEI, realçou, não se pretender com isto substituir os agentes de mercado, mas sim criar condições para que ele funcione. O FINICIA é um instrumento financeiro que consiste num fundo de apoio colocado à disposição dos empresários para avançarem com investimentos geradores de emprego. O programa tem um eixo destinado a projectos de forte conteúdo de inovação, centrado nos negócios emergentes de pequena escala e um terceiro direccionado para iniciativas empresariais de interesse regional.
Por sua vez, Joaquim Barreto, Presidente da Câmara Municipal, na sua intervenção disse tratar-se de um importante instrumento de modernização do tecido empresarial. O autarca sublinhou, a importância deste fundo destinado aos pequenos empresários, considerando-o uma oportunidade para melhorar e modernizar as suas empresas e um excelente meio para lançar novos projectos de quem quer começar criando o seu próprio emprego.
Acentuou ainda que este instrumento de apoio financeiro agora criado terá da parte da autarquia toda a colaboração para facilitar a instalação dos negócios e das novas empresas a criar.
O autarca informou ainda os presentes, que a Autarquia Cabeceirense dispõe de um gabinete de apoio à inovação e ao empreendedorismo, disponibilizando a partir desta data apoio técnico para a elaboração de candidaturas e prestação de informações necessárias. Para o efeito, os interessados deverão dirigir-se aos serviços da Câmara Municipal para formalizarem a candidatura ou à agência local do Banco Espírito Santo.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.