Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-10-2006

SECÇÃO: Opinião

Minha querida mãe

foto

Há 41 anos nos deixas-te ficar
Mas continuas no meu coração
Num cantinho especial
Está cá o teu lugar.

Os antigos dizem que eras uma Santa
Eu orgulho-me assim como os meus,
E sei que estas a pedir por nós todos
No Céu juntinho de Deus.

Sou a mais velha de 12
Filhinhos que tiveste
E Deus levou-te metade,
Mas pelos seis que ficaram
Tu sofreste de verdade…

Sofreste muito neste mundo
Nós contigo sofremos também,
E que Deus perdoa lá
A quem nos fez sofrer tanto
Minha mãe.

Eras uma mulher peregrina
Das maiores que o mundo tem
Sofrias tudo em silêncio
E não dizias a ninguém.

Eu tento imitar-te em tudo
Mas por ver o que sofreste
Ás vezes não me posso calar,
E quando vejo certas injustiças
Revoltada, tenho que as denunciar.

Morreste com o terço na mão
Que para mim vale mais que ouro
Teu terço, tuas faixas e teu lenço
Que sempre me acompanham
São o meu maior tesouro.

Eu nunca te esquecerei
A não ser quando morrer
Mas nessa altura, eu sei
Nos vamos voltar a ver.

Por: Dina

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.